Testemunho de José Sardinha

1. Que testemunho pode dar sobre os últimos 10 anos do sector da Água? O que de mais importante aconteceu na sua perspetiva?

 

Na minha opinião, o papel do grupo Águas de Portugal foi determinante para a enorme evolução que foi sentida, nos últimos anos, no setor do ambiente nacional.

São resultados sobre os quais todos nos podemos orgulhar. De fato, a infraestruturação do setor protagonizada em pouco mais de duas décadas bem como, a evolução do edifício regulativo e o contributo da comunidade técnica e científica nacional, permitiram nos últimos 10 anos atingir as rigorosas metas no sector. Dois bons exemplos desta nova realidade são, a redução significativa de perdas de água na rede de abastecimento em Lisboa e ainda o processo de reestruturação em alta proporcionando não só economias de escala mas também  maior equidade e maior massa critica para resolver problemas de forma sustentável.

 

2. O que gostaria de ver concretizado na próxima década no sector?


Gostaria que a próxima década ficasse marcada pela sustentabilidade de todos os operadores do setor, quer sob o ponto de vista económico-financeiro quer sob o ponto de vista ambiental.

Neste particular destacaria os objetivos de eficiência designadamente no que respeita a menores perdas de água, menor consumo de energia e de reagentes e, ainda, menor produção de lamas.

Adicionalmente gostaria que fosse a década da afirmação, no mundo, do setor da água português, através do desenvolvimento de produtos e serviços inovadores.

 

José Sardinha é Presidente do Conselho de Administração da EPAL - Empresa Portuguesa das Águas Livres Presidente do Conselho de Administração da Águas de Lisboa e Vale do Tejo