As meias de Humberto Rosa, as redes de pesca e a Economia Circular (COM VÍDEO)

Aquilo que já foi um pedaço de rede de pesca emaranhado e perdido no fundo do mar é agora um confortável par de meias que o Director para o Capital Natural da DG Ambiente da Comissão Europeia, Humberto Rosa, exibe com orgulho.

 

“No futuro tudo deve estar concebido para minimizar os resíduos e para que os materiais que extraímos da natureza fiquem na nossa economia mais tempo”, sublinhou em declarações ao Ambiente Online.

 

Humberto Rosa fez questão de levar as meias recicladas à conferência “Financiamento da Economia Circular”, que decorreu esta segunda-feira no Centro Cultural de Belém, organizada pelo Ministério do Ambiente, para dar um exemplo de como é necessário passar da economia linear, em que tudo se descarta, para a economia circular.

 

“A Economia Circular vai além dos resíduos, mas os resíduos têm uma grande importância. Desde logo as propostas que estão em cima da mesa que preveem aumentar as metas de reciclagem, as metas de redução de deposição em aterro, as metas para a prevenção nomeadamente do desperdício alimentar e também regras para o reforço da reutilização e para a simplificação do que é um subproduto ou do que é o estatuto de fim de resíduo de forma a poder regressar ao ciclo produtivo”, sublinha.

 

“A Análise do Impacto da Economia Circular no Sector Nacional dos Resíduos. Ameaças e oportunidades” é o grande tema da 10.ª edição do Fórum Nacional de Resíduos, que se realiza a 19 e 20 de abril no Sana Malhoa Hotel, em Lisboa, e que irá debater a temática junto dos profissionais do sector. O Fórum Nacional de Resíduos é organizado pelo jornal Água&Ambiente, uma publicação do Grupo About Media, que edita o Ambiente Online. 

 

VÍDEO

 

(Ana Santiago para o Ambiente Online)