Ismael Gaspar: novos investimentos do PERSU têm de ser equacionados com tempo (COM VÍDEO)

 “Qualquer decisão sobre novos investimentos no âmbito do PERSU 2020 tem de ser equacionada com tempo, porque senão torna-se complicado para as empresas que já fizeram os investimentos – e são investimentos pesados – e têm de fazer a gestão de um processo que já está em curso”. Foi assim que Ismael Gaspar, presidente da EGF – Empresa Geral do Fomento, reagiu ao anúncio do secretário de estado do Ambiente de “revisitar as metas do PERSU 2020”.

 

Á margem do 10º Fórum Nacional dos Resíduos, o presidente da EGF explicou ainda que a temática da Economia Circular está a ser estudada no grupo Mota-Engil, não só ao nível dos resíduos, mas também da indústria. “Estamos a analisar onde podem ser usados determinados resíduos, que parcerias podem ser feitas e que novas atividades podem surgir daí. Mas ainda estamos no início deste processo”, sublinhou Ismael Gaspar.

 

VÍDEO

 

(Ambiente Online)