Rui Berkemeier (Quercus): Quando vão começar a ser controlados processos de gestão de resíduos?

O coordenador do Centro de Informação de Resíduos da Quercus, Rui Berkemeier, classifica o programa do 10º Fórum Nacional de Resíduos como “aliciante” já que praticamente inclui todos “os grandes temas na área dos resíduos”, mas chama a atenção para um ponto crucial para que se faça uma discussão séria sobre estes temas: “quando é que o Ministério do Ambiente vai começar a controlar efectivamente os processos de gestão de resíduos?”, interroga.

Rui Berkemeier confessa ter curiosidade na questão da garantia de retoma pela SPV [Sociedade Ponto Verde] dos materiais dos TMB [Tratamento Mecânico Biológico]. “Sem isso resolvido​ o PERSU 2020 [Plano Estragégico para os Resíduos Urbanos] vai falhar, assim como as metas para 2030 e os investimentos necessários no âmbito do PO SEUR [Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos] não vão ser feitos”, alerta um o comentador semanal do Ambiente Online para a área dos resíduos.

 

A próxima edição do Fórum Nacional de Resíduos irá focar-se no “impacto da Economia Circular no Sector Nacional dos Resíduos – ameaças e oportunidades”. Rui Berkemeier lembra que a “​Economia Circular é um conceito abstrato que só tem validade quando concretizado em medidas​ sérias. “A realidade é que temos uma TGR [Taxa de Gestão de Resíduos] que não incentiva a reciclagem, uma SPV [Sociedade Ponto Verde] a recusar apoiar a reciclagem nos TMB e a utilização dos fundos do PO SEUR para incinerar materiais recicláveis. Assim não vamos lá...”, analisa de forma crítica.

 

A 10.ª edição do Fórum Nacional de Resíduos, que irá decorrer no Sana Malhoa Hotel, em Lisboa, é organizada pelo jornal Água&Ambiente, uma publicação do Grupo About Media.

 

(Ana Santiago para o Ambiente Online)