Secretário de Estado do Ambiente quer editar guia técnico para identificar resíduos perigosos

O Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, quer editar um guia técnico que permita facilitar o processo de identificação de resíduos perigosos.  

 

A publicação será, desde logo, dirigida às autoridades que trabalham na fiscalização no dia-a-dia. A ideia é que a brigada do ambiente da GNR, por exemplo, “faça parar um veículo e saiba interpretar se o que lá vem é o que está nas guias de resíduos ou não”, explica Carlos Martins.

 

O secretário de Estado admite que muitos agentes das autoridades, que lidam diariamente com todo o espectro de resíduos, sobretudo da esfera industrial, podem não estar, em determinada circunstância, capazes de fazer um correcta avaliação no decorrer de uma inspecção visual.

 

Carlos Martins explica que o guia técnico é, no fundo, “um livro onde se podem ver a aparência do resíduo, a densidade, a cor, a granulometria, ou seja, as características mais evidentes", o que poderá ser útil para quem tem que fiscalizar. “É uma ajuda para fazer um despiste não tão sofisticada como a laboratorial, mas que pode prevenir alguma coisa”, esclarece.

 

O guia servirá as entidades gestoras, mas também projectistas, universidades e até cidadãos. “Lidamos todos os dias em casa com resíduos perigosos e precisamos de saber que eles são perigosos”, esclarece adiantando que um trabalho deste tipo demorará cerca de um ano a ser desenvolvido.

 

Na quarta-feira o governante inaugurou a segunda célula do CIRVER da Ecodeal na Chamusca e confessou que esta ideia, que já viu aplicada em vários países, como a França, é um projecto que trazia no espírito desde a sua passagem pelo Instituto dos Resíduos.

 

“O guia técnico vai ajudar-nos no futuro a ser mais audaciosos, a saber conduzir melhor as nossas fiscalizações de maneira a que não haja ‘chicos espertos’ que perturbem o mercado”, conclui em declarações ao Ambiente Online.

 

O tema da gestão de resíduos perigosos será abordado no 10º Fórum Nacional de Resíduos, que decorre a 19 e 20 de Abril, no Sana Malhoa Hotel, em Lisboa.

 

(Ana Santiago para o Ambiente Online)