Susana Rodrigues (Waste@Nova): Fórum dos Resíduos vai abordar “questões chave do sector”

Susana Rodrigues, investigadora da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT-UNL), Waste@Nova e MARE (Centro de Ciências do Mar e do Ambiente), considera que o programa do 10º Fórum Nacional de Resíduos, que decorre a 19 e 20 de Abril, aborda todas as “questões chave” que actualmente desafiam o sector.

 

“Tenho muitas expectativas em relação aos oradores, em particular aos que possam representar as instituições responsáveis ou Governo, que possam dar resposta efectiva às questões colocadas no programa para o primeiro dia, relativas aos investimentos. É importante que o sector aproveite o melhor possível todos os financiamentos disponíveis”, desde o PO SEUR (Programa Operacional para a Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos) ao Horizonte 2020, antecipa a especialista que integra o painel de colunistas do Ambiente Online na área de “Resíduos – Recolha”.

 

O ponto que lhe desperta maior curiosidade está agendado para o segundo dia e corresponde ao painel que irá debater as “soluções para incrementar a reciclagem e cumprir o desvio de biodegradáveis de aterro", em particular o PAYT (Pay As You Throw) e a Recolha selectiva.

 

O 10º Fórum Nacional de Resíduos irá focar-se no “impacto da Economia Circular no Sector Nacional dos Resíduos – ameaças e oportunidades”. Na opinião de Susana Rodrigues o grande desafio para Portugal, no que diz respeito a esta tema, será cumprir com os novos objectivos introduzidos para 2030 pelo novo pacote da economia circular, nomeadamente a meta de reciclagem de 65 por cento para os resíduos urbanos, de reciclar 75 por cento dos resíduos de embalagens e de redução da deposição em aterro a um máximo de 10 por cento de todos os resíduos até 2030.

 

A implementação de uma Economia Circular será financeiramente apoiada por 650 milhões de euros do Horizonte 2020, por 5,5 mil milhões de euros de fundos estruturais para a gestão dos resíduos e por investimentos na economia circular a nível nacional. “Importa saber aplicá-los”, alerta.

 

“Portugal precisa de garantir que a infra-estrutura implementada pelas autoridades locais é a necessária e adequada, quer do ponto de vista tecnológico, quer financeiro. É por isso que o envolvimento da comunidade académica com os gestores e técnicos dos sistemas de gestão no desenvolvimento de projectos inovadores e elegíveis aos fundos de apoio é tão importante”, sublinha. 

 

10.ª edição do Fórum Nacional de Resíduos, que irá decorrer no Sana Malhoa Hotel, em Lisboa, é organizada pelo jornal Água&Ambiente, uma publicação do Grupo About Media. 

 

(Ana Santiago para o Ambiente Online)