Expo Conferência da Água é “referência para o sector” e espaço de “revelação”

A Expo Conferência da Água, uma “referência para o sector”, tem vindo a “habituar-nos à revelação, à discussão e ao aprofundamento de temas, que são fundamentais para o trabalho que desenvolvemos”. É assim que o colunista do Ambiente Online, Nuno Campilho, que escreve sobre “Água e Resíduos – Regulação”, se refere à 11ª Expo Conferência da Água, no seu artigo de opinião do mês de setembro.

 

O diretor delegado dos SIMAS de Oeiras e Amadora tem expetativas elevadas para a 11ª edição da conferência, que debaterá o tema da “Reorganização dos Sistemas de Gestão dos Serviços de Águas”, tendo em conta a mudança que está a ser operada. 

 

“[A reorganização] é tão profundamente necessária, quanto tardia”, reconhece Nuno Campilho, que deixa no entanto uma pergunta em tom de provocação. “Trata-se da reorganização da reestruturação que, por sua vez, era o restyling da reformulação que, por sua vez, era a adaptação da alteração? Ou, para simplificar, trata-se de uma revogação do anterior modelo, na lógica daquilo a que este Governo nos vem habituando? Em suma, espero, pelo menos, ficar com uma ideia do que se trata, quando terminar a conferência, onde espero participar e apelo a todos para fazerem o mesmo”, convida.

  

Nuno Campilho não tem dúvidas: o sector da Água, em Portugal, precisa de ser reformulado. “Aproveitemos, então, esta excelente oportunidade que nos é dada, para nos deixarmos de mediatismos cosméticos e ouvir, em primeira mão, aquilo que de tão importante os membros do Governo e os restantes players deste apaixonante mercado têm para nos dizer. Nada melhor, portanto, do que reservar, já, o seu lugar, pois as expectativas são, naturalmente, muito elevadas”, remata.

 

A 11ª Expo Conferência da Água, que decorre a 9 e 10 de novembro, em lisboa, tem como mote “Desafios e oportunidades para o mercado da água”. A organização é do jornal Água&Ambiente, uma publicação do Grupo About Media.

 

Leia o artigo de opinião completo: Reorganização dos Sistemas de Gestão dos Serviços de Águas

 

Leia aqui outros artigos de opinião do mesmo autor.

 

(Ana Santiago para o Ambiente Online, 26.09.2016)