1,3 milhões de euros para avaliar a vulnerabilidade do território às alterações climáticas

09.09.2020

O Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, apresentou o"Roteiro Nacional para a Adaptação 2100 — Avaliação da vulnerabilidade do território Português às alterações climáticas no século XXI" que irá avaliar a vulnerabilidade do território português às alterações climáticas. O estudo, que representa um investimento de 1,3 milhões de euros, estará concluído em 2023 e projetará cenários até 2100.

 

Segundo João Pedro Matos Fernandes esta avaliação será fundamental para o «desígnio maior do país, o de sermos neutros em emissões carbónicas em 2050» e tem como objetivo apoiar «e dar resposta a exercícios de política pública de adaptação às alterações climáticas nos vários níveis de intervenção territorial». As instituições envolvidas são a APA, enquanto promotora do projeto, Banco de Portugal, Direção-Geral do Território, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Instituto Português do Mar e da Atmosfera e a Direção Norueguesa de Proteção Civil.

 

O RNA 2100 será executado com um financiamento de 400 mil euros, atribuídos pelo mecanismo financeiro EEA Grants, e ainda por 900 mil euros da Agência Portuguesa do Ambiente – APA).

 

O projeto agrega conhecimento de diversas instituições, através de um conjunto de projeções e estimativa de custos de adaptação às alterações climáticas, avaliando, de forma ampla, o impacto, a vulnerabilidade e o risco das alterações climáticas no território nacional. Os resultados alcançados estabelecerão diretrizes para os contextos micro e macroeconómico.

VOLTAR