Dá para acreditar em 2033?

22.06.2020

Álvaro José Menezes da Costa, colunista do Água & Ambiente – Portal Ambiente Online para o Brasil, especializado em Recursos Hídricos e Saneamento, questiona a velocidade em que está a ser desenvolvido o PLANSAB – Plano Nacional de Saneamento Básico. Atendendo à estabilidade no índice de populações servidas e a subnotificação de informações sobre quem na realidade não tem água com regularidade e confiabilidade, o período de 13 anos parece-lhe insuficiente e ilusório no alcance das metas fixadas no plano. No campo do esgotamento sanitário encontra igualmente falhas relevantes, «em que tudo se parece resumir a relevantes TAC – Termos de Ajustamento de Conduta, muito mais jurídicos que técnicos, realistas e exequíveis».

 

VOLTAR