AdP faz história ao reduzir défice tarifário pela primeira vez em 25 anos

30.04.2019

A  AdP - Águas de Portugal, SGPS gerou em 2018 uma contribuição positiva de 15,5 milhões de euros para a recuperação do seu défice tarifário acumulado,  facto que se regista pela primeira vez nos 25 anos do Grupo AdP.

 

Este excedente resultou de diferentes operações de abastecimento e de saneamento e representa uma evolução de 28 milhões de euros face a 2017, ano em que o défice tarifário atingiu o mínimo de 12,5 milhões de euros. No final de 2018, o défice tarifário acumulado era de 650,9 milhões de euros.

 

A AdP informou igualmente sobre a recuperação do investimento, para um total de 133,8 milhões de euros, representando um acréscimo de 41% face a 2017. A empresa destaca a entrada em funcionamento, durante 2018, da ETAR de Faro-Olhão e da ETAR da Companheira, em Portimão, responsáveis pelo tratamento de um terço dos caudais de saneamento na região do Algarve. 

 

No exercício de 2018 verificou-se uma redução do endividamento do Grupo, registando uma diminuição de 112 milhões de euros na dívida financeira líquida que, no final do ano, se situava abaixo de 1800 milhões de euros. Em termos de dívida financeira bruta, a redução nos últimos 3 anos ascende a 490 milhões de euros.

 

O EBITDA ascendeu a 343 milhões de euros, uma melhoria 8,4% face a 2017. Para este incremento concorreu o aumento do volume de negócios em 5% para um total de 657,9 milhões de euros, e a consolidação dos gastos operacionais, cuja proporção no volume de negócios se situa agora nos 47,8%. 

 

João Nuno Mendes, presidente do Grupo AdP comentou o resultado da empresa como “histórico, alcançando pela primeira vez a redução do défice tarifário global do Grupo AdP, a diminuição acentuada do endividamento, a realização de investimentos essenciais no setor da água e a celebração do Acordo Coletivo de Trabalho”, concluiu.

 

 

VOLTAR