AdP reduziu défice tarifário em 66% no ano de 2017

11.05.2018

O défice tarifário registado pelas empresas do grupo Águas de Portugal em 2017 ascendeu aos 12,5 milhões de euros, o que representa uma redução de 66% face ao ano anterior. Os números foram apurados no âmbito das contas consolidadas de 2017, aprovadas ontem em Assembleia Geral da AdP.

 

Com a otimização e integração da gestão de tesouraria e financiamento, o grupo conseguiu reduzir ainda o seu endividamento bruto em 308 milhões de euros. No entanto, a dívida dos seus clientes municipais é ainda da ordem dos 338 milhões de euros, tendo baixado apenas 0,3% relativamente a 2016.

 

Em 2017, a AdP  registou o aumento de 36% do investimento, com 95 milhões de euros, mais 25 milhões do que no ano anterior. Para isso contribuiu a construção de infraestruturas que  garantem a melhoria dos níveis de qualidade dos efluentes tratados, nomeadamente no Algarve, com as empreitadas da nova ETAR da Companheira, em Portimão, e da ETAR de Faro-Olhão, que estará concluída em 2018.

 

A construção do novo sistema de abastecimento de água de Magra, no Alentejo, e a remodelação da ETA do Vale da Pedra, contabilizam-se igualmente nos investimentos mais avultados do Grupo AdP.  Note-se ainda que a reabilitação representou cerca de 41% do investimento em infraestruturas no ano passado.

 

No que respeita aos indicadores económico-financeiros de 2017 destacam-se ainda o Resultado Líquido de 88,6M€, mais 17,8M€ face a 2016, o crescimento do Volume de Negócios em 3%, atingindo 626,8M€, e a melhoria do EBITDA em 3%, para um valor de 316,5M€, mais 10M€ que no ano anterior.

VOLTAR