Colunista Filipe Vasconcelos (Energia-Tecnologia): MaaS ou o futuro da mobilidade nas cidades

09.09.2016

Imaginemos que lhe faço esta proposta, caro leitor: o Senhor vende o seu carro e, por 80€ mensais, eu ofereço-lhe:

 

  • um número ilimitado a serviços de transportes públicos na sua região
  • um número limitado de viagens de táxi
  • um carro alugado por um determinado número de quilómetros.

 

Diga lá...aceita? 

 

É, pode ser esta a escolha que em breve teremos disponível também em Portugal e que se designa por MaaS.

 

Mas vamos por partes e começando por explicar o termo. MaaS é o acrónimo de Mobility as a Service ou, em português, Mobilidade como um Serviço. Ou seja, é um serviço que pretende combinar as opções de diferentes fornecedores de transporte num único serviço móvel, sem os aborrecimentos de planeamento e de pagamento.

 

É uma solução alternativa que oferece no dia-a-dia, entre casa e trabalho ou para um fim de semana, a forma mais eficiente de nos transportar para o nosso destino, quer seja um táxi, transporte público, um carro alugado ou uma bicicleta.

 

Quer saber como funciona?

 

O cliente insere o seu destino numa aplicação móvel e aceita a sugestão que lhe é fornecida – que pode ser a combinação entre um táxi, seguido de comboio e por fim uma deslocação de bike sharing.

 

A viagem já está paga através de uma mensalidade, logo todos os meios são utilizados sem qualquer transferência de valores. Desta forma, basta-lhe apanhar os diferentes meios de transporte, devidamente coordenados entre si, e chegar tranquilamente ao seu destino.

 

A beleza deste serviço é que desta forma, podem ser construídos inúmeros pacotes de serviços, muito à imagem do que hoje temos nas telecomunicações e que incluirão por exemplo: x viagens de táxi, y viagens de metro, z viagens de bike sharing, e w km de car sharing.

 

Imagine por exemplo algumas opções de serviços para diferentes segmentos de consumidores:

 

  • uma solução pay-as-you-go que serve a quem não tem qualquer rotina estabelecida;
  • uma solução que combina vários modos de transporte para uma única viagem;
  • uma solução que combina o uso do carro privado, com uma extensa gama de serviços de transporte público;
  • uma solução que oferece um serviço completo para todos os transportes através de uma tarifa mensal.

 

Trata-se de criar um operador entre os prestadores de serviços de transporte, utentes e terceiros, combinando todos os serviços de existentes num único aplicativo móvel e num único bilhete, oferecendo planos personalizados de transporte adaptados às necessidades dos vários segmentos de clientes.

 

Será assim possível oferecer melhores serviços de transporte para os consumidores de uma forma colaborativa, criando-se um ecossistema de meios de transportes, mesmo de operadores diferentes, que se polinizam de forma cruzada entre si, oferecendo as melhores soluções de transporte.

 

Os serviços de transporte vão vender mais e, sobretudo, vão vender melhor.

 

É um mundo completamente novo! E está já ali...

 

Bom regresso ao trabalho.

 

Filipe Morais Vasconcelos, engenheiro mecânico pela Universidade Nova de Lisboa, Pós-graduado pela Université Paris X e MBA pela London Business School é desde 2015 Managing Partner da S317 Consulting. Foi Administrador da YAP_ON Sustainable Solutions entre (2014-2015), Diretor-Geral da Adene (2012-2014), Assessor do Secretário de Estado da Energia no XIX Governo Constitucional (2011-2012), Consultor Sénior no grupo EDP (2004–2011) e Consultor na Accenture (2001–2003). O autor escreve, por opção, ao abrigo do novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

TAGS: Colunista , Filipe Vasconcelos , energia , tecnologia
Vai gostar de ver
VOLTAR