Colunista Marcos Sá: Selo Boas Práticas EPAL - Corrente pela Água

10.05.2018

No âmbito da comemoração dos seus 150 anos, a EPAL lançou um desafio a vários atores da comunidade da cidade de Lisboa, com quem a Empresa tem relacionamentos diferenciados – Escolas, Lares e Centros de Dia, e Estabelecimentos de Hotelaria e Restauração – num projeto cujo objetivo é fazermos uma “Corrente pela Água”.

 

Partilhar boas práticas e ações que visem um consumo eficiente da Água foi o desafio lançado. Pretendemos com esta primeira fase do projeto promover a participação ativa do público e atuar na sensibilização ambiental da comunidade.

 

As Juntas de Freguesia da cidade de Lisboa estão a ter um importante papel na divulgação desta iniciativa, pois melhor do que ninguém conhecem quem lhes é próximo. Contamos também com importantes parceiros institucionais – Câmara Municipal de Lisboa, Direção Geral de Educação, Lisboa e-Nova, Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, ERSAR, Agência Portuguesa do Ambiente e Cruz Vermelha Portuguesa. Todos juntos pretendemos conseguir uma mobilização e incentivo junto das entidades para que participem e partilhem as suas ideias e boas práticas.

 

A EPAL vai atribuir o Selo, distinguindo e reconhecendo as entidades que partilhem as melhores ideias, quer ao nível da sensibilização quer ao nível das práticas. Para além deste reconhecimento outros prémios estão previstos, entre os quais se destaca a atribuição gratuita, durante dois anos, para Escolas e Centros de Dia, do serviço waterbeep® e a adesão ao consumo da água da torneira com a oferta das nossas garrafas e a instalação de bebedouros. Lembramos aqui que o waterbeep® é um serviço, disponibilizado pela EPAL, de controlo de consumos de água para os Clientes domésticos e empresariais, ajudando-os a serem mais eficientes.

 

A todos os atores locais apelamos para que participem, pois só com uma elevada participação e partilha conseguiremos mudar comportamentos face à utilização de tão precioso e escasso recurso.

 

É imperioso o envolvimento e mobilização dos atores locais para que a iniciativa seja uma verdadeira impulsionadora de ideias e boas práticas no consumo consciente e inteligente da Água, tornando a cidade de Lisboa num verdadeiro “exemplo de sustentabilidade hídrica”.

 

Este é um projeto que pretendemos tenha continuidade, alargando-o no futuro aos Clientes domésticos de Lisboa e aos municípios da área de intervenção da Água do Vale do Tejo (Guarda, Castelo Branco, Portalegre e Évora), de quem a EPAL tem a gestão delegada.

 

Marcos Sá, diretor de comunicação e educação ambiental da EPAL, é licenciado em Ciências da Comunicação e da Cultura e possui cinco pós-graduações na área da gestão, marketing e Direito. Tem formação executiva na área da liderança, gestão de equipas e internacionalização de empresas. Foi docente, como assistente convidado, durante sete anos, na Universidade Nova de Lisboa. Exerceu funções de vereador da Câmara Municipal de Oeiras e de deputado à Assembleia da República integrando, entre outras, a Comissão de Ambiente. Desde 2011 é dirigente do setor empresarial do Estado, tendo sido responsável, entre 2011 e 2016, pela relação comercial de 98 municípios servidos pela EPAL, assim como, de todos os produtos e prestação de serviços dessa entidade, no mercado nacional e internacional. É ainda vice-presidente de uma instituição, sem fins lucrativos, na área do apoio social para idosos. As opiniões expressas neste artigo vinculam apenas o autor.

VOLTAR