Comentário Jaime Melo Baptista: Bravo ao Brasil, a Portugal e a outros países da CPLP!

29.03.2018

A oitava edição do Fórum Mundial da Água decorreu em Brasília na passada semana. Tratou-se do maior evento de sempre realizado no mundo sobre este tema e veio reforçar o papel da água na agenda internacional.

 

O Brasil está certamente de parabéns, pois conseguiu juntar 172 países, 10 500 congressistas e 120 000 pessoas que, de alguma forma, passaram pelo Fórum, pela Expo, pela Feira e pela Vila Cidadã. Fazer tudo isto no atual ambiente político, económico e social não foi fácil e merce o nosso aplauso e respeito.

 

Portugal teve a sua maior presença de sempre, na senda da afirmação como um dos países líderes neste domínio, tudo isto com uma preparação atempada e abrangente no âmbito do projeto “Portugal Rumo a Brasília 2018” lançado pelo Ministério do Ambiente. Deixou uma forte visibilidade internacional e uma imagem de inovação do setor da água. Participou ativamente no processo político, nas suas vertentes ministerial, parlamentar, autárquica e judicial, todos eles com declarações aprovadas.

 

Promoveu e participou na iniciativa CPLP, também com declarações aprovadas. Participou no processo temático, com intervenção nos temas clima, pessoas, desenvolvimento, urbano, financiamento, partilha, capacidade e governança. Participou intensamente no processo regional, liderando o processo regional Europa (52 países) e organizando diversas sessões regionais e inter-regionais. Participou no fórum cidadão com uma vigorosa presença dos jovens profissionais da água e levando a Brasília a cultura portuguesa. Finalmente, participou na Exposição com o que por muitos foi considerado o melhor pavilhão e o que mais congressistas atraiu, quer pelas sessões técnicas quer também pelo importante convívio social. Foi difícil fazer tudo isto? Não tanto, bastou estratégia, convicção e uma equipa fantástica que mais uma vez mostrou que podemos ser tão bons como os melhores. E o facto de cantarmos espontaneamente "A Portuguesa" no último dia no pavilhão de Portugal, perante os nossos convidados estrangeiros, foi um momento emocionante de afirmação.

 

Também os restantes CPLP tiveram uma presença anormalmente marcante, quer a nível político quer técnico, com oito países bem representados e ativos em sessões do fórum e também do pavilhão de Portugal.

 

Metade do sucesso está, portanto, conseguida. A outra metade será conseguida se as sete dezenas de portugueses que lá estiveram, a nível político, técnico e social, conseguirem sintetizar e passar as mensagens importantes para os seus colegas portugueses e para a sociedade em geral. Convido-vos a isso. 

 

Jaime Melo Baptista, engenheiro civil especializado em engenharia sanitária, é Investigador-Coordenador do LNEC, Presidente do Conselho Estratégico da PPA e Comissário de Portugal ao 8.º Fórum Mundial da Água 2018. Foi membro do conselho de administração e do conselho estratégico da IWA. Foi presidente da ERSAR (2003-2015), responsável pelo Departamento de Hidráulica (1990-2000) e pelo Núcleo de Hidráulica Sanitária (1980-1989) do LNEC, diretor da revista Ambiente 21 (2001-2003) e consultor. Foi distinguido com o IWA Award for Outstanding Contribution to Water Management and Science.

VOLTAR