Comentário Rui Berkemeier (Resíduos): Unidades de lavagem são a solução para plásticos mistos

27.02.2017

A criação de especificações técnicas para regular a gestão dos materiais provenientes dos TMB (Tratamento Mecânico Biológico) é seguramente uma boa notícia para quem apostou nesta solução técnica em alternativa ao envio directo dos resíduos urbanos indiferenciados para aterro ou para incineração.

 

No entanto, a inexistência de equipamentos para lavagem de plástico nas unidades de reciclagem de plásticos mistos impedem, de momento, a receção deste tipo de plásticos provenientes dos TMB, tendo sido por essa razão que não foram estabelecidas especificações técnicas para os plásticos mistos provenientes dos TMB.

 

Esta situação, embora compreensível, terá de ser rapidamente resolvida, quer através da instalação de unidades de lavagem nas instalações dos recicladores, quer em última análise pela instalação de unidades de lavagem nos próprios SGRU de forma a que estes plásticos, decisivos para o cumprimento das metas de reciclagem, não sejam desperdiçados.


Em todo o caso, exige-se às duas entidades licenciadas para a gestão dos resíduos de embalagem que tenham um papel pro-ativo no desenvolvimento de uma dessas soluções.

 

Rui Berkemeier é Engenheiro do Ambiente licenciado pela FCT/UNL. Foi Técnico Superior da Direção de Serviços de Hidráulica do Sul em Évora (1988-1992), na área de Controle da poluição hídrica e extracção de inertes, e Chefe de Setor de Ambiente da CM das Ilhas em Macau (1992-1996) na Gestão de Resíduos e Educação Ambiental. Desempenhou as funções de Coordenador do Centro de Informação de Resíduos da Quercus de 1996 a 2016 acompanhando as políticas nacionais de gestão de resíduos. Atualmente é técnico especialista na Zero – Associação Sistema Terrestre Sustentável.

TAGS: Comentário , Rui Berkemeier , resíduos , plásticos mistos , especificações técnicas
Vai gostar de ver
VOLTAR