Comentário Rui Berkemeier: Valor Ponto Verde mais alto pode travar embalagens compósitas

17.01.2018

A estratégia europeia para os plásticos aponta para que em 2030 todas as embalagens de plástico colocadas no mercado sejam recicláveis. Este é um objetivo louvável e aparentemente possível, se tivermos em conta que atualmente já quase todas as embalagens de plástico são recicláveis.

 

O maior problema a este nível tem a ver com a existência de algumas embalagens compósitas. Uma das formas de resolver esse problema será seguramente através do estabelecimento de um valor ponto verde para essas embalagens suficientemente alto de forma a inibir os embaladores de recorrerem à utilização desses materiais pouco amigos do ambiente.

 

Rui Berkemeier é Engenheiro do Ambiente licenciado pela FCT/UNL. Foi Técnico Superior da Direção de Serviços de Hidráulica do Sul em Évora (1988-1992), na área de Controle da poluição hídrica e extracção de inertes, e Chefe de Setor de Ambiente da CM das Ilhas em Macau (1992-1996) na Gestão de Resíduos e Educação Ambiental. Desempenhou as funções de Coordenador do Centro de Informação de Resíduos da Quercus de 1996 a 2016 acompanhando as políticas nacionais de gestão de resíduos. Atualmente é técnico especialista na Zero – Associação Sistema Terrestre Sustentável.

VOLTAR