Compromisso de interligação eléctrica gera o maior apoio sectorial de sempre da UE a Portugal, Espanha e França

28.07.2018

Os Governos de Portugal, Espanha e França comprometeram-se ontem em Lisboa, através dos primeiros ministros António Costa e Pedro Sanchez e o presidente Macron a estabelecer uma interligação elétrica a ligar os três países, projeto que vai receber "o maior apoio financeiro europeu de sempre" dado a uma infraestrutura energética.

 

Caldeira Cabral, ministro da Economia, já havia caracterizado o investimento afirmando que "hoje as interligações entre a Península Ibérica e França correspondem a pouco mais de 2% do consumo de Portugal e Espanha e vai provocar um aumento dessa capacidade de interligação para 15%" em 2030.

Este projeto envolve Portugal, Espanha e França e tem o intuito e cumprir a meta europeia de 10% do nível de interligações elétricas até 2020, prevendo ligações entre Portugal e Espanha, pela Galiza, e Espanha e França, pelo Golfo da Biscaia e pelos Pirenéus.

 

Contudo, para atingir a meta dos 15% de interconexão, serão necessários "projetos adicionais, confirmou o Ministro Caldeira Cabral.

 

Com a assinatura na cimeira em Lisboa, os países comprometem-se a avançar "já no próximo ano" com a interligação no Golfo da Biscaia, fazendo "estudos e os lançamentos de concursos, que são processos complicados" refere Caldeira Cabral. A primeira fase deste investimento será um valor superior a 570 milhões de euros.

VOLTAR