COVID-19: Lisboa suspende recolha porta-a-porta de recicláveis

20.03.2020

A Câmara Municipal de Lisboa anunciou a suspensão da recolha seletiva porta-a-porta de material reciclável, por motivos de combate à pandemia.

 

Em comunicado o município informa que esta medida visa “garantir a proteção da saúde pública e dos trabalhadores envolvidos nas operações de recolha e tratamento de resíduos e em simultâneo controlar os fatores de disseminação da doença e contágio por Covid-19”.

 

A partir desta sexta-feira, 20 de março, está suspensa a recolha seletiva porta-a-porta de vidro em entidades comerciais, estando também suspensa a recolha seletiva porta-a-porta, passando apenas a ser recolhidos resíduos indiferenciados três vezes por semana.

 

A autarquia informa que se mantém a recolha seletiva nos ecopontos de superfície e subterrâneos, bem como a recolha seletiva porta-a-porta de biorresíduos nas entidades comerciais e no projeto piloto doméstico que decorre na Alta de Lisboa.

 

Estão ainda suspensos “todos os serviços de recolha a pedido através do atendimento do município (objetos volumosos/monstros; resíduos de construção e demolição, resíduos de jardins)”, refere. Também os Parques de Apoio à Higiene Urbana, onde pode ser feita a entrega de resíduos volumosos e/ou específicos, estão encerrados.

 

O município refere que todas as medidas “têm sido implementadas de acordo com as orientações das entidades competentes, nomeadamente Agência Portuguesa do Ambiente, Direção Geral da Saúde e Entidade Reguladora dos Serviços da Água e Resíduos e seguem diretrizes que estão a ser tomadas em cidades como Amesterdão, Paris, Los Angeles e Roterdão, com quem os serviços de higiene urbana de Lisboa têm mantido contactos nas últimas semanas”.

 

A autarquia apela ainda à colaboração dos munícipes na correta deposição dos resíduos.

 

 

Fotografia: Câmara Municipal de Lisboa 

VOLTAR