Efacec e FEUP criam laboratório para responder a desafios da transição energética

07.01.2021

A Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e a Efacec lançaram o Vasco da Gama CoLab, um laboratório colaborativo, que lideram conjuntamente, centrado nas tecnologias de armazenamento de energia e que reúne contributos e sinergias entre a academia, empresas e startups com o objetivo de conceber soluções que respondam aos desafios da transição energética.

 

Sob o lema “Innovation for a better world” (Inovação para um mundo melhor), o projeto tem como objetivo a conceção e desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras e líderes mundiais na área da transição energética. Com foco no armazenamento de energia, o laboratório vai, assim, explorar tecnologias complementares que respondam aos desafios da sociedade, como a integração de energia renovável, o desenvolvimento mobilidade elétrica, a construção de smart cities sustentáveis e hubs de energia limpa.

 

Como tal, o programa vai levar a cabo vários projetos estratégicos de investigação e desenvolvimento tecnológico (I&DT) nos próximos três a cinco anos, centrados em três pilares essenciais de desenvolvimento tecnológico: baterias de escoamento de vanádio (vanadium redox flow batteries); Supercondensadores (supercapacitors); eletrónica de potência e gestão inteligente de energia. A expetativa é que a partir destes projetos seja possível criar, desenvolver e conferir características inovadoras a produtos e soluções no domínio do armazenamento de energia já desenvolvidos pela Efacec e pelos restantes parceiros envolvidos, pois além da FEUP, o Vasco da Gama CoLab é formado ainda pelo Instituto Superior Técnico, INESC TEC, EDP Inovação, A400 e as startups Visblue e C2C-NewCap.

 

Formalizado no final de novembro de 2019, o laboratório colaborativo começou agora a ganhar corpo com a constituição de equipas altamente qualificadas e o arranque dos primeiros projetos.

 

O laboratório conta com um financiamento de três milhões de euros até 2023, sendo cofinanciado pelo Programa Operacional Norte 2020 e pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, com supervisão de implementação por parte da Agência Nacional de Inovação.

VOLTAR