Efacec vai produzir anualmente 3800 carregadores rápidos

06.02.2018

A Efacec, que inaugurou esta segunda-feira as novas instalações dedicadas à mobilidade elétrica, na Maia, um investimento total de 2,5 milhões de euros, vai aumentar a capacidade anual de produção para 3800 carregadores rápidos, com possibilidade de expansão até nove mil, informa a empresa.

 

Com este investimento a empresa, pioneira na área da mobilidade elétrica e líder mundial na produção de carregadores rápidos e ultra rápidos para veículos elétricos, prevê criar, até 2025, mais 340 postos de trabalho associados às novas tecnologias e padrões de evolução da mobilidade.

 

A unidade industrial reforça assim a capacidade exportadora da Efacec para mercados exigentes, nomeadamente Estados Unidos da América e Europa. Atualmente os carregadores para veículos elétricos desenvolvidos pela Efacec estão presentes em todo o mundo. Através da sua área de Mobilidade Elétrica, a empresa produz uma gama completa de carregadores para veículos elétricos para os segmentos privado, público, rápido, ultra rápido e wireless.

 

A Efacec participa nos principais projetos de mobilidade elétrica a nível mundial, nomeadamente no consórcio europeu de fabricantes de automóveis, que vai instalar 400 estações de carga de grande potência nas principais auto estradas da Europa e num projeto idêntico nos Estados Unidos, que prevê um investimento de dois mil milhões de dólares nos próximos 10 anos em infraestruturas de carregamento.

 

A unidade, que incorpora as melhores práticas no setor ao nível de tecnologia e de engenharia, foi concebida a pensar numa produção em larga escala de carregadores rápidos. Conta com diferentes áreas operacionais, nomeadamente laboratórios dedicados a investigação e desenvolvimento, áreas de engenharia de produto e teste final e impressão 3D para prototipagem rápida.

 

Todo o processo produtivo tem por base o conceito de Lean Manufacturing, procurando "otimizar de forma contínua layouts e sequências de trabalho, metodologias de monitorização e controlo, produtividade e qualidade".

VOLTAR