Empresas portuguesas mantêm riscos ambientais no topo das preocupações

15.04.2019

Eventos climáticos extremos e catástrofes naturais no mundo continuam em 2019 a estar no Top 5 do maior risco para as empresas portuguesas, segundo um inquérito anual conduzido pela corretora de seguros Marsh e agora divulgado. Do ano passado para este ano a maior ameaça percebida mantém-se nos ataques cibernéticos de larga escala, mas a segunda maior causa de preocupação no mundo deixaram de ser ataques terroristas, passando a ser as crises fiscais e financeiras em economias chave.


O estudo da Marsh em Portugal vai na quinta edição, interrogando cerca de 170 empresas portuguesas sobre os riscos que o mundo vai enfrentar e sobre os riscos que a própria empresa inquirida – baseada em Portugal - terá provavelmente de gerir.


Após 2017 as empresas portuguesas voltaram a colocar riscos ambientais no topo das suas preocupações quer no mundo quer em Portugal. Enquanto no mundo consideram eventos climáticos extremos e catástrofes naturais do top 5 das suas preocupações, para as suas empresas em Portugal apenas consideram eventos climáticos extremos entre os maiores riscos para a sua atividade. Crises de Água a nível global, que eram preocupação em 2018 deixaram de o ser este ano.


A Marsh é uma das maiores empresas de corretagem de seguros e consultoria de riscos a nível global operando em 130 países.

VOLTAR