Energia verde: Indústria europeia otimista, ibéricos preocupados em motivar consumidor

14.10.2020

Um inquérito efetuado a 200 empresas do setor da energia revela que 75% dos players estão confiantes de que o sector industrial vai continuar a investir em tecnologia no campo da energia sustentável durante os próximos 12-18 meses, apesar do impacto da COVID-19. O estudo foi pela encomendado pela EIT InnoEnergy, aceleradora na área de energia sustentável que opera mundialmente, e conclui ainda que 78% acredita que os fundos e investimentos serão essenciais para que se atinjam os objetivos de inovação, destacando a importância do Green Deal europeu. Segundo o mesmo estudo, em Portugal e Espanha a maior barreira para o desenvolvimento de tecnologias na área da energia sustentável está na disponibilidade do consumidor para utilizar novas tecnologias. As outras barreiras identificadas nesta região incluem o financiamento (59%) e o acesso aos primeiros clientes (41%).

 

Em relação às áreas de conhecimento mais procuradas pelos empregadores  destacam-se o armazenamento de energia (58%), a eficiência energética (46%) e as energias renováveis (45%), sendo que 36% considera difícil encontrar profissionais com as skills adequadas.

 

“É animador saber que a indústria está otimista em relação ao futuro da energia sustentável. É crucial que a indústria, empreendedores, educadores, entre outros, se unam para criar um caminho claro para o futuro da energia”, diz Diego Pavia, CEO da EIT InnoEnergy. Os resultados do inquérito são divulgados numa altura em que a EIT InnoEnergy lança a sua primeira edição virtual do «The Business Booster - o TBB.Connect», evento que terá lugar entre 4 e 5 de novembro próximo, e que contará com a presença de oradores como Emmanuel Lagarrigue, vice-presidente executivo e Chief Innovation Officer da Schneider Electric; Giles Dickson, CEO da associação WindEurope e Michael E. Webber, Chief Science & Technology Officer da ENGIE.

VOLTAR