ERSE analisa as novas ofertas de eletricidade lançadas pelos comercializadores

22.02.2021

A ERSE – Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos analisou as novas ofertas do mercado liberalizado de eletricidade, para o segmento dos consumidores domésticos, após as atualizações feitas pelos comercializadores em janeiro de 2021, período em que são lançadas novas ofertas comerciais de eletricidade, em função das tarifas de Acesso às Redes fixadas pela ERSE no início de cada ano.

 

De realçar que dos 21 comercializadores do mercado livre com ofertas de eletricidade para consumidores domésticos, 11 apresentam reduções de preços na sua oferta mais competitiva, valor que chega a ser de 10% ou superior. Com base na opção horária simples e incluindo serviços adicionais, avaliam-se as novas ofertas mais competitivas de cada comercializador para os consumidores-tipo 1, 2 e 3 do simulador de preços de energia da ERSE, ou seja, casal sem filhos (potência contratada de 3,45 kVA e consumo anual de 1 900 kWh), casal com dois filhos (potência de 6,9 kVA e consumo anual de 5 000 kWh) e casal com quatro filhos (potência de 13,8 kVA e consumo anual de 10 900 kWh).

 

Esta análise permite perceber como comparam as novas ofertas comerciais em mercado, em termos percentuais, face à tarifa regulada integralmente fixada pela ERSE, a qual, para 2021, apresentou uma redução de -0,6% pelo efeito conjugado do acréscimo da tarifa de acesso às redes e da redução da tarifa de energia.

 

Para o “Consumidor tipo 1”, ou seja, um casal sem filhos, e considerando as ofertas de eletricidade mais competitivas de cada um, 12 comercializadores apresentam um preço mais competitivo do que a tarifa regulada. A oferta comercial de eletricidade com menor fatura mensal é da Iberdrola (Plano Outono-Inverno), com um valor de 31,40 euros/mês, equivalente a um desconto de 13% e uma poupança mensal de 4,7 euros face à tarifa regulada. Logo de seguida posiciona-se a Endesa (Tarifas Simples), com valores mensais de 32,6 euros, e a Galp Power (Casa e Continente Eletricidade Verde FE+DD), com 32,8 euros. Estas duas últimas ofertas apresentam, comparativamente à tarifa regulada, descontos de 9% e poupanças mensais de 3,5 euros e de 3,3 euros, respetivamente.

 

No caso do “Consumidor tipo 2”, ou um casal com 2 filhos, 14 comercializadores apresentam um preço mais competitivo do que a tarifa regulada. A oferta comercial de eletricidade com menor fatura mensal é da GoldEnergy (Monoeletrico ACP 2021) com um valor de 81,3 euros/mês, equivalente a um desconto de 9% e uma poupança mensal de 8,4 euros face à tarifa regulada, seguida da EDP Comercial (Eletricidade Desconto de Amigo CC+DD+FE) e da Iberdrola (Plano Outono-Inverno) com valores mensais de 81,6 euros e 83,7 euros, equivalendo a descontos comparativamente à tarifa regulada de 9% e 7% e poupanças mensais de 8,1 euros e 6 euros, respetivamente.

 

Já o “Consumidor tipo 3”, no caso de um casal com 4 filhos, 16 comercializadores apresentam um preço mais competitivo do que a tarifa regulada. A oferta comercial de eletricidade com menor fatura mensal é da EDP Comercial (Eletricidade – Desconto Amigo), com um valor de 173,6 euros/mês, equivalente a um desconto de 10% e uma poupança mensal de 18,8 euros face à tarifa regulada, seguida da Goldenergy (Monoeletrico ACP 2021) e da Iberdrola (Plano Outono-Inverno) com valores mensais de 175,9 euros e 181,2 euros, equivalendo a descontos comparativamente à tarifa regulada de 9% e 6% e poupanças mensais de 16,5 euros e 11,2 euros, respetivamente.

 

A ERSE aconselha ainda os consumidores a verificarem nas faturas se o valor que pagam é maior ou menor que o do mercado regulado, a consultarem e compararem as novas ofertas de mercado e, caso sejam mais favoráveis que os seus contratos históricos, a contratarem uma nova oferta/comercializador.

 

Os preços de venda a clientes finais no mercado liberalizado, são negociados livremente entre comercializadores e clientes e incluem os preços a que os comercializadores compram a energia em mercado para vender aos seus clientes, assim como as tarifas de Acesso às Redes.

 

A análise agora disponibilizada será retomada no Boletim das Ofertas Comerciais de Eletricidade – 1º trimestre, com publicação periódica no início do segundo trimestre de cada ano.

VOLTAR