Europa: indústria da pasta e do papel recicla mais

24.07.2020

Na produção europeia de 90 milhões de toneladas de papel e cartão, realizada em 2019, cerca de 54.6% foi baseada em fibras recicladas. A taxa de utilização de papel reciclado na indústria papeleira subiu 1.5% face a 2018 e atingiu o valor mais alto de sempre, acompanhando o crescimento da taxa da reciclagem de papel, que aumentou para os 72%, face aos 71,7% de  2018. Os dados compilados pela CEPI – Associação Europeia da Indústria Papeleira mostram ainda que 84.2% da madeira consumida pela indústria é de origem europeia, o que faz da produção de papel e de cartão um produto verdadeiramente ‘Made in Europe’. A produção manteve-se estável no ano passado, com  22% destinada a mercados fora da Europa.  É ainda de salientar que na madeira utilizada, 24% é proveniente de fontes circulares, nomeadamente resíduos de serralharias e outras indústrias que têm na madeira a sua matéria-prima.

 

Nos primeiros cinco meses deste ano, e devido ao impacto da pandemia Covid-19, a produção de papel e cartão recuou 4,5%,  um valor relativamente pequeno, face à queda de 20,4% do conjunto das indústrias transformadoras. Luís Veiga Martins, secretário-geral da CELPA, a associação portuguesa da indústria papeleira, deu nota que «o efeito da Covid-19 na indústria da pasta e do papel foi menos pronunciado devido à resiliência intrínseca da nossa área».

 

Em 2020 estima-se que  o desempenho do sector venha a sofrer o impacto da contração do PIB, tanto na União Europeia como na Zona Euro, com perdas previstas pela Comissão Europeia na ordem de -8,3% e -8,7%, respetivamente. Em 2021 economia da União Europeia já deverá crescer 5,8% e a da Zona Euro 6,1%, «o que permite uma perspetiva positiva para a indústria do papel e do cartão» diz a CEPI.

VOLTAR