Faculdade de Direito reduz conta da eletricidade para metade

11.05.2020

A Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa reduziu para metade a fatura de eletricidade com a implementação de um projeto de eficiência energética apoiado pelo PO SEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos).
 

O projeto "Eficiência Energética na Faculdade de Direito - Universidade de Lisboa", financiado a 95 por cento, beneficiou no total de um apoio de um milhão e trezentos mil euros.

 

A intervenção assentou em três linhas de ação: melhores equipamentos, redução dos consumos energéticos e geração de energia a partir de fontes renováveis.

 

Miguel Geraldes Cardoso, que coordenou a implementação do projeto, sublinha que de certa maneira a Faculdade foi aventureira na sua abordagem, em tudo o que a aventura tem de bom na descoberta de soluções novas. “Introduziram-se baterias, trabalhando a par com geração fotovoltaica, que funcionaram de uma forma efetiva e não como experiência académica. Essa introdução foi discutida com os fornecedores alemães, impondo a criação de softwares de controle que funcionaram na Faculdade pela primeira vez. Instalou-se a primeira micro-cogeração em Portugal. Só estes factos chegariam para tornar este projeto uma montra para que outros o possam discutir, criticar e seguir”, descreve ao Ambiente Online.

 

A redução anual do consumo de energia primária estimada é de 2.340.812 kWh. O autoconsumo de eletricidade a partir de fontes renováveis passa a ser de mais de 40 por cento do consumo total de eletricidade. A Faculdade sobe ainda dois níveis na Certificação Energética: Classe B.

VOLTAR