Fundação Calouste Gulbenkian já bebe água da torneira

09.06.2018

A Fundação Calouste Gulbenkian passará a disponibilizar água da torneira nos seus auditórios e Salas de Congresso, associando-se à EPAL numa iniciativa que promove a sustentabilidade ambiental, informa a empresa em comunicado.

 

"A excelência da qualidade da água distribuída pela EPAL conquistou mais uma parceria, desta vez com a emblemática Fundação Calouste Gulbenkian, instituição fundada em 1956, dedicada à Arte, à Beneficência, à Ciência e à Educação", revela a EPAL.


A partir de agora, a Gulbenkian passa a disponibilizar água da torneira nos seus Auditórios e Salas de Congressos, para todos os interessados, parceria que se firmou no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Ambiente e que representa mais uma iniciativa na senda da sustentabilidade ambiental.

 

A opção pela água da torneira reflete a confiança nas infraestruturas de abastecimento do país e da capital, afirmando, "aos munícipes e a todos os que acolhemos na nossa cidade, o orgulho em consumir a nossa Água da rede pública".

 

Nas suas diversas esferas de atividade, que incluem o Museu, o Jardim, o Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), a Biblioteca, a Orquestra e o Coro, a Fundação proporciona um vasto programa de atividades culturais, educativas e científicas fundamentais na sociedade, sendo também uma das mais importantes fundações europeias com delegações em Paris e em Londres.

 

Lançada no dia 22 de Março – Dia Mundial da Água com o Centro Cultural de Belém e, depois, com a Fundação Cidade de Lisboa, a garrafa Lisbon Tap Water Bottle é mais uma das iniciativas da EPAL que "pretende ajudar a implementar nos centros de congressos esta prática sustentável e revolucionar os hábitos de consumo dos portugueses e dos estrangeiros que nos visitam, incentivando-os a beberem água da torneira, estando sempre presente, seja qual for o momento e o local onde se encontram".

 

Foto: Marcos Sá, Diretor de Comunicação e Educação Ambiental da EPAL, e Luís Lobo Xavier, Diretor do Programa de Sustentabilidade da Fundação Calouste Gulbenkian

VOLTAR