i-Danha Food Lab: Uma agro summit em Idanha-à-Nova já no próximo Sábado

05.11.2018

i-Danha Food Lab é um evento que se vai realizar entre 9 e 11 de Novembro próximos e que visa tornar Idanha-a-Nova num importante centro de demonstração aplicada do 'estado da arte’ na área da agricultura sustentável.


Com a terceira edição a ter lugar este ano, esta iniciativa resultou de um convite lançado em 2016 pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, à BGI - Building Global Innovators (BGI IUL MIT Portugal), sediada no ISCTE.


O objetivo é dinamizar um projeto capaz de alterar o paradigma da desertificação rural e alimentação saudável e poderão ser vistos, já no próximo fim de semana, 16 projetos piloto em curso no território e eventos com a presença de mais de 200 especialistas de diversas entidades, 70 startups e 240 empreendedores de mais de vinte nacionalidades.


A BGI  tornou-se este ano parceira do EIT Food - principal veículo da Comissão Europeia para o desenvolvimento da tecnologia e inovação da indústria alimentar. Graças a esta associação, vão ter lugar privilegiado mesas redondas, workshops, debates, competições de “pitch” e apresentações sobre produção alimentar mais nutritiva e saudável com o menos impacto ambiental.

 

Será ainda conduzido o “Demo Day” do Prémio de Inovação do EIT Food onde 10 startups da área “AgriFood” competirão por 10.000€ e pelo apoio do EIT Food no desenvolvimento do seu negócio na Europa.

 

Pela primeira vez estarão presentes vários “KICs – Knowledge Innovation Communities” do EIT, nomeadamente o Climate, Food e Health, que irão analisar a importância do desenvolvimento rural para a Europa e o papel da inovação no mesmo.

 

Este evento marcará ainda o encerramento do Acelerador i-Danha Food Lab 2018, que apoiou tecnologias da área alimentar (desde a semente, distribuição ao consumidor final), cujas startups farão “pitch” para um seleto grupo de investidores.

 

Ao todo serão de centenas de pessoas envolvidas, sem nenhuma relação aparente com Idanha- a- Nova, mas que se estão a juntar à causa de “fazer do interior rural Português uma nova economia, uma nova realidade”, diz a Organização da BGI. A iniciativa conta com o apoio do Instituto Politécnico de Castelo Branco, do ISCTE-IUL, da Universidade de Coimbra, dos Ministérios do Ambiente e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), bem como do Instituto Europeu da Inovação e Tecnologia (EIT) através dos vários KICsde quem a BGI é parceira: Digital, Climate e agora Food.

VOLTAR