Irrigants d’Europe mobiliza para renegociação da PAC e da diretiva Quadro da Água

05.12.2018

O presidente da Irrigants d’Europe e também da Fenareg, José Núncio, realçou a importância da definição de uma estratégia Europeia de médio e longo prazo para a agricultura de regadio no Congresso Anual do Milho, que decorreu recentemente em Mulhouse, França.


"A agricultura precisa de ser reconhecida como um setor fundamental na Europa, social e economicamente. Para que isso se materialize é preciso uma aposta forte no regadio", afirmou o presidente da Irrigants d’Europe, apelando a que o setor se una na defesa do regadio, num momento crucial de renegociação da Política Agrícola Comum (PAC) e da Diretiva Quadro da Água (DQA).


"O regadio e a gestão da água são decisivos para a agricultura sustentável em Portugal, mas também para a Europa, respondendo aos desafios da segurança alimentar e das alterações climáticas. É por isso importante desenvolver uma estratégia Europeia, a médio e longo prazo, que permita acompanhar as evoluções do setor", acrescentou o também presidente da FENAREG, que assume a presidência da Irrigants d’Europe durante o seu primeiro mandato, até 2020.


A Irrigants d'Europe, fundada em 2017, reúne 75% da área de regadio na Europa, 7,7 em 10,2 milhões de hectares de regadio sendo sua sua missão a promoção da Agricultura de Regadio e da Gestão da Água em Agricultura na União Europeia.


Quanto à Fenareg esta é uma associação de utilidade pública sem fins lucrativos, que agrupa entidades dedicadas à gestão da água para rega, tanto superficial como subterrânea e que atualmente conta com 28 associados representando mais de 25 mil agricultores regantes em cerca de 135 mil hectares, que significa mais de 90% do regadio organizado, 76% do regadio coletivo público e cerca de 20% do regadio nacional.

 

VOLTAR