Legionella foi propagada por torre de arrefecimento da ADP Fertilizantes

Surto detectado há duas semanas provocou até agora dez mortes

21.11.2014

O surto de legionella detectado há duas semanas no concelho de Vila Franca de Xira teve origem numa das torres de arrefecimento da empresa ADP Fertilizantes. As autoridades de saúde e ambiente confirmaram esta sexta-feira que as estirpes encontradas nos doentes coincidem com a das análises feitas na água de uma das torres.

 

“Serão enviados ao Ministério Público os relatórios até agora produzidos bem como os relatórios da sequenciação do genoma para eventual apuramento de crime ambiental com origem na água de uma das torres de refrigeração da ADP”, esclarecem as autoridades num comunicado conjunto difundido hoje.

 

As análises conduzidas pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge confirmaram que o isolamento por cultura, de uma estirpe de Legionella pneumophila serogrupo 1, em amostras de água da torres de arrefecimento, apresenta "um perfil molecular semelhante ao das estirpes clínicas, obtidas em doentes com pneumonia devida, comprovadamente, a doença dos Legionários". Está em curso a sequenciação integral do genoma de estirpes isoladas, informam as autoridades.

 

Desde o dia 7 de Novembro verificaram-se 336 casos de doença, dos quais 327 foram internados na Região de Lisboa e Vale do Tejo, três na Região Norte, cinco na Região Centro e um na Região do Algarve.

 

Na região de Lisboa e Vale do Tejo 179 já tiveram alta clínica, bem como um dos doentes internados na Região Norte, dois da Região Centro e um outro na Região do Algarve. Trinta e oito doentes ainda se encontram em cuidados intensivos, 23 dos quais com suporte ventilatório.

 

Ocorreram, até ao momento, dez óbitos confirmados por Doença dos Legionários em doentes com idades compreendidas entre 52 e 89 anos (sete homens e três mulheres). 

 

Os trabalhos de investigação realizados permitiram excluir outras fontes potenciais, “tais como água de consumo, grandes superfícies comerciais e sistemas de ar-condicionado”, sublinham as entidades no mesmo comunicado.

 

O risco de adquirir a infecção, no âmbito do surto, é agora praticamente nulo, esclarecem as autoridades, que não excluem ainda a hipótese de ocorrerem novos casos já que se encontram ainda internados alguns doentes. 

TAGS: legionella , ADP , saúde , ambiente
Vai gostar de ver
VOLTAR