Metas de REEE deveriam ser distribuídas por diferentes intervenientes, defende Electrão

20.11.2019

As metas de recolha e reciclagem de REEE (Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos) deveriam ser distribuídas por diferentes intervenientes diretos no sistema e não atribuídas exclusivamente às entidades gestoras, de forma a garantir o cumprimento dos objetivos nacionais deste fluxo específico de resíduos, defende o diretor-geral do Electrão – Associação de Gestão de Resíduos, Pedro Nazareth.

Num artigo publicado na última edição do jornal Água&Ambiente, Pedro Nazareth apresenta uma lista de 13 medidas que, em sua opinião, permitiriam cumprir as metas. Os “resultados não dependem do outro, das entidades gestoras ou da Agência Portuguesa do Ambiente em exclusivo. Dependem de nós, de coletivamente aceitarmos novas responsabilidades individuais”, argumenta.

 

Leia a notícia completa no Água&Ambiente na Hora (Nº 463 - 20.11.2019)

VOLTAR