Economia verde é essencial para a retoma pós-crise

21.05.2020

O Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, considera que a economia verde vai ser essencial para orientar a retoma pós-crise “porque respeita os recursos, é mais transparente e socialmente mais justa”.


Na intervenção final, durante a audição da Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território, que decorreu esta quarta-feira, o ministro revelou que este é o modelo que o Governo quer adotar para cumprir a visão e missão que tem para o futuro.


“A nossa visão é criar riqueza e bem-estar para a sociedade a partir de projetos de investimento que beneficiem a redução de emissões, promovam a transição energética, a mobilidade sustentável, a circularidade da economia e a adaptação e a valorização do território”, frisou.


João Pedro Matos Fernandes garantiu que é prioridade assegurar que os temas ambientais são “comummente aceites como aqueles que melhor podem contribuir para a recuperação da economia e para o combate à pobreza, no curto prazo, e, em simultâneo, construir uma sociedade mais justa e um território mais sustentável, no longo prazo”.


“Queremos mobilizar 4,5 mil milhões de euros para investimentos que apostam na sustentabilidade, que asseguram uma sociedade mais equilibrada e mais justa”, anunciou.


O ministro destacou ainda seis “desafios societários” que serão fundamentais para o futuro: a descarbonização da economia; o uso eficiente de recursos, apostando na economia circular; a resiliência das infraestruturas; a modernização e transformação digital de setores económicos estratégicos; a preservação da biodiversidade e eliminação da poluição; e a valorização do capital natural.

VOLTAR