Opinião Álvaro Menezes (Saneamento - Brasil): Iniciativas pelo saneamento

20.11.2017

Ainda que o momento adverso que o Brasil atravessa não seja lá muito promissor e com o setor de saneamento à mercê dos posseiros do Brasil, que são os mesmos que há mais de trinta anos dominam a gestão de serviços públicos, independente do presidente que tenha sido eleito, há algumas iniciativas para o desenvolvimento e a melhoria do saneamento que são realizadas a partir de esforços de associações que atuam no setor, representando profissionais, pessoas em geral e empresas.

 

Movimentações políticas, sociais, técnicas e ambientais de organizações não governamentais como a ABES, a ABCON, a ASSEMAE, a AESBE, a ABAR, a ABRH e a ABAS, por exemplo, mesmo que no mais das vezes feitas de forma isolada como agrada aos políticos, tem servido para mostrar que o saneamento não pode mais ficar submetido a delírios ideológicos ou particulares de quem está no poder ou domina os meandros da burocracia estatal, alimentando os males que se originam nas artimanhas do poder legislativo e pouco contribuem para melhorar a vida dos brasileiros.

 

E como essas organizações podem enfrentar a situação atual e pavimentar algo parecido com um caminho seguro? Uma das coisas  que vem sendo feita com sucesso é a capacitação e a valorização da melhoria da qualidade em gestão, por meio de instrumentos como cursos e programas de avaliação dos serviços com base em critérios de qualidade e certificação.

 

Neste texto, como membro da ABES e sem desmerecer os valiosos trabalhos das demais organizações, quer se destacar algumas ações muito importantes desta Associação, que é a mais antiga do Brasil no setor de saneamento, falando da UNIABES e do PNQS.

 

A UNIABES – Universidade da ABES é um centro de conhecimento e capacitação com cursos na modalidade EAD – Ensino a Distância nas áreas de água, esgoto e regulação, promovendo atualmente 10 cursos que abrangem as áreas de regulação, redução de perdas, tratamento de esgotos, modelagem hidráulica, gestão operacional em sistemas de esgoto e redução de perdas e despoluição de córregos, tendo atingido desde 2015, quando foram iniciadas as primeiras turmas em regulação, um público de aproximadamente 400 participantes, considerando as turmas atuais.

 

Esta plataforma de ensino que resultou de exitoso convenio com o BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento, que também produziu um dos mais completos estudos sobre regulação para o saneamento no Brasil, é utilizada na UNIABES com a participação de equipe técnica e instrutores de elevado conhecimento prático e notória especialização.

 

O PNQS – Prêmio Nacional de Qualidade em Saneamento existe desde 1997 e vem se aperfeiçoando a cada ano, sendo sem dúvidas um dos maiores estímulos à melhoria da gestão dos serviços à disposição de operadores públicos e privados que desejem avaliar e apresentar a seus clientes os resultados de seus sistemas e processos de gestão, tudo com base em critérios da FNQ – Fundação Nacional da Qualidade e conduzido por consultores e auditores de renome internacional.

 

Este prêmio, além de inserir nos operadores, principalmente os públicos, uma visão real e prática de planejamento estratégico, possibilita um ativo benchmarking nacional e internacional para conhecimento das melhores práticas em gestão.

 

Iniciativas assim, realizadas por organizações como a ABES e demais citadas, são um estímulo a esperança e a confiança de que alguma coisa pode mudar se houver informação transparente e competente levada à sociedade para formar cidadãos capazes de lutarem por seus direitos comuns.  

 

Álvaro José Menezes da Costa é engenheiro civil graduado pela UFAL (Universidade Federal do Estado de Alagoas) com especialização em Aproveitamento de Recursos Hídricos (UFAL) e Avaliação e Perícias de Engenharia (UNIP - Universidade Paulista). É segundo secretário nacional da ABES-Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental desde 2016 e sócio executivo da GO Associados Consultoria Multidisciplinar, responsável pelo escritório Norte/Nordeste. É consultor independente na Álvaro Menezes Engenharia & Consultoria. Foi engenheiro e gestor público no setor de saneamento durante 30 anos na CASAL-Cia. de Saneamento de Alagoas e na COMPESA-Cia. Pernambucana de Saneamento. É autor de livros, capítulos de livros na área do saneamento ambiental e colunista na imprensa brasileira. É Membro da Academia Nacional de Economia.

VOLTAR