Colunista convidada Diana Constant (Educação Ambiental): Formar ecocidadãos

18.07.2019

Os consumidores devem ter acesso a informação e poder efetuar escolhas ambientalmente responsáveis.

 

A EPAL tem sido incansável na sensibilização para a qualidade da água da rede pública e para as suas vantagens ambientais. A água da torneira é um dos produtos mais controlados e alcança, em Lisboa, níveis de conformidade exemplares.

 

Os programas de incentivo à adoção de hábitos sustentáveis têm-se concretizado, por excelência, com parceiros catalisadores da mudança comportamental. Aqui, os estabelecimentos de ensino, sobretudo as Universidades, que representam os centros nevrálgicos do conhecimento e as pontes com o futuro, por marcarem o compasso da formação académica e da entrada na vida adulta, podem, também eles, ser promotores da ecocidadania ativa. E com sucesso!

 

Neste segmento gostaria de destacar, pela sua exemplaridade, a NOVA Medical School – Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa. Além de primar pela excelência dos profissionais que coloca no mercado, a Faculdade tem sido notável na adoção de boas práticas para a redução da sua pegada ecológica e um modelo para os alunos.

 

A parceria celebrada com a EPAL é, também ela, um apanágio de singularidade, pois além de disponibilizar Jarros e Garrafas de vidro para utilização interna, a Faculdade quis ir mais longe e apresentar, aos alunos, docentes e funcionários, um programa completo que garantisse a qualidade da água e esclarecesse todas as dúvidas sobre a água consumida.

 

Este programa exigente teve início com a reabilitação da rede predial dos Edifícios, seguindo-se a instalação de bebedouros, a utilização de recipientes de vidro nas áreas comuns e auditórios e a distribuição de garrafas reutilizáveis aos alunos do 1º ano.

 

De acordo com um inquérito para avaliar a confiança na água da torneira, 93% dos alunos respondeu positivamente. Todavia, alguns inquiridos afirmaram que um dos fatores que não transmitia confiança era desconhecerem os resultados das análises à qualidade da água.

 

Para o efeito, a EPAL realizou um trabalho de campo exaustivo para verificar integralmente o sistema de abastecimento, abrangendo a análise da caracterização das condutas de abastecimento aos Edifícios, a avaliação das condições dos ramais de ligação e das redes prediais, o estudo dos perfis de consumos por telemetria e a colheita de amostras de água para análises laboratoriais.

 

Este diagnóstico foi, depois, apresentado à Faculdade pelos técnicos responsáveis pela sua realização, em palestras, terminando com uma explicação detalhada dos parâmetros analisados e seus resultados.

 

Agora os alunos já não terão mais dúvidas sobre, afinal, qual é a qualidade da água que estão a beber e podem, muito bem, tomar decisões mais sustentadas e sustentáveis, que contribuam para um planeta com menos desperdício e melhor para todos.

 

E sim, estão a beber água de excelente qualidade, segura e ecológica!

 

Diana Constant é licenciada em Sociologia do Trabalho pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa. É responsável pela Área de Marketing da EPAL, com enfoque no serviço prestado ao cliente, abrangendo a avaliação das necessidades e a medição da satisfação, a implementação de campanhas de promoção dos produtos e serviços da empresa, bem como de ações de promoção da qualidade da água distribuída e de sensibilização para o consumo responsável, a gestão dos meios de divulgação e a avaliação da eficácia. Esteve envolvida noutros projetos relevantes de onde se destaca a participação na promoção do Congresso e Exposição Mundial da Água da IWA em Lisboa e colabora na divulgação do portefólio de produtos e serviços da empresa em eventos internacionais.

VOLTAR