Recolha seletiva de resíduos cresce na Moita

30.06.2020

 

A recolha seletiva de resíduos no concelho da Moita aumentou 61,9% face a 2019, um dado positivo que leva a esperar que, no ano corrente, e em média, cada habitante do concelho venha a separar 48kg de resíduos, superando a meta definida pela Amarsul, que fixou os 45Kg por habitante. Estes dados foram divulgados pela Amarsul - Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, entidade responsável pela recolha dos resíduos urbanos nos nove municípios da Península de Setúbal.

 

A evolução das práticas de deposição seletiva da população do concelho da Moita é mais expressiva ao nível dos resíduos de plástico e metal, com mais 87% em relação a 2019 (traduzida em mais 480 toneladas) e nos resíduos de papel e cartão, com um crescimento de 76,8%, relativamente ao ano anterior (representando um acréscimo de 718 toneladas). O aumento na recolha de vidro usado é apenas de 12,7%, com mais 72 toneladas do que em 2019, de acordo com a projeção efetuada para o fecho do ano 2020, com dados reais até ao final de maio.

 

Estes resultados podem relacionar-se com a multiplicação dos pontos de recolha seletiva implementada pela Amarsul, mas também com as campanhas da sensibilização desenvolvidas nos últimos três anos, como a que que teve como mote “Todos Juntos por Um Melhor Ambiente”, cuja última fase foi lançada na Semana Europeia do Ambiente.

VOLTAR