Secretário de Estado desdramatiza riscos de descarbonização

08.11.2019

O Secretário de Estado da Energia, João Galamba, desvalorizou hoje os alertas que têm sido veiculados a propósito dos riscos da descarbonização, nomeadamente do encerramento das centrais a carvão.

 

Para o Secretário de Estado, a descarbonização é uma extraordinária oportunidade de crescimento e desenvolvimento económico para o país e Portugal só tem a ganhar com a transição energética.

 

“Primeiro é preciso crescer para depois distribuir. Um país que tem na descarbonização uma oportunidade de crescimento e de enriquecimento terá certamente mais facilidade em lidar com os desafios dos efeitos distributivos desta estratégia”, afirmou João Galamba no 11º Encontro anual da ELECPOR – Associação Portuguesa das Empresas do Setor Elétrico.

 

Numa conferência que discutiu as possíveis medidas de correção para os efeitos distributivos das ações de descarbonização, João Galamba disse ver essas questões como acessórios ou problemas técnicos a resolver, ao invés de problemas políticos ou existenciais que paralisem e levem ao repensamento de estratégias.  

 

O Secretário de Estado não considera que exista um problema distributivo com os preços da electricidade. "Se há coisa que as energias renováveis trarão ao nosso país será a possibilidade de baixar significativamente os custos de electricidade,” referiu reconhecendo, no entanto, os vários desafios da transição energética. João Galamba relembrou ainda que os investimentos necessários para a descarbonização não devem ser encarados como custos mas sim como pontos positivos, uma vez que seria mais preocupante se não existisse o dinheiro necessário para investir.

 

Referindo-se às empresas cujo negócio está relacionado com os combustíveis, João Galamba disse que estas “não podem esperar que toda a sociedade tome como suas as dores que são só de algumas empresas”.

 

O Secretário de Estado revelou ainda que o Governo está empenhado numa transição rápida e que será muito ambicioso nesta fase inicial da legislatura, procurando dar todos os sinais de compromisso com essa trajectória.

VOLTAR