Solos contaminados no Parque das Nações: Comissão vai propor medidas

10.03.2017

Uma comissão técnica composta por autoridades da saúde, ambiente e Câmara Municipal de Lisboa vai estabelecer um conjunto de “medidas de gestão de risco a adotar pela CUF Descobertas”, que construiu um parque de estacionamento em solos potencialmente contaminados no Parque das Nações, em Lisboa, onde antes da realização da Expo 98 já funcionou uma refinaria.

 
Essas recomendações poderão ser dadas ainda até ao final do mês, segundo anunciou esta semana a chefe de divisão de Responsabilidade Ambiental e Solos Contaminados da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), Regina Vilão, durante um encontro sobre “Solos Contaminados na Área Metropolitana de Lisboa”, organizado pela AEPSA e pela ZERO.
 
A comissão técnica irá também emitir “recomendações passíveis de serem adotadas em matéria de licenciamento, acompanhamento da execução, fiscalização e inspeção em futuras obras no Parque das Nações e respetivo enquadramento legal, com vista à salvaguarda da saúde humana e do ambiente”, explicou a Agência Portuguesa do Ambiente ao Água&Ambiente na Hora.
 
A comissão, que está já a delinear uma “estratégia concertada”, integra não só a APA, nas valências de água, solos, ar e resíduos, mas também a Direção-Geral da Saúde, Agrupamento de Centros de Saúde Lisboa Central, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território e Câmara Municipal de Lisboa, que tem competências em matéria de licenciamento e fiscalização e com um PDM (Plano Diretor Municipal) que prevê este despiste.
 

Leia a notícia completa do Água&Ambiente na Hora (Nº 114 - 10.03.2017). Para subscrever o novo serviço de informação Água&Ambiente na Hora envie um e-mail para assinaturas@about.pt. Pode visualizar aqui as condições de subscrição.

TAGS: solos contaminados , Parque das Nações , resíduos , Lisboa
Vai gostar de ver
VOLTAR