Águas do Norte aplica 5,7 milhões de euros para reforçar abastecimento em Arcossó e Vila Chã

28.07.2022

A Águas do Norte vai aplicar cerca de 5,7 milhões de euros para reforçar o abastecimento de água às populações através dos sistemas de Arcossó e Vila Chã, no distrito de Vila Real, foi esta quarta-feira anunciado.

 

Contactada pela agência Lusa, a Águas do Norte, concessionária do sistema multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento do Norte de Portugal, precisou que o investimento envolvido nestas duas obras ronda os 5,7 milhões de euros.

 

De acordo com a empresa, a ligação entre os sistemas de abastecimento de água do Alto Rabagão e de Arcossó, no município de Chaves, “tem como objetivo o incremento da resiliência global do sistema, permitindo, no limite, o abastecimento integral do sistema de Arcossó através de uma origem de elevado volume de armazenamento (albufeira do Alto Rabagão)”.

 

A obra já está em curso e consiste na execução de uma conduta adutora gravítica, de interligação entre os sistemas de abastecimento de água do Alto Rabagão e de Arcossó, numa extensão aproximada de 6,3 quilómetros, com início na zona de Vila Verde da Raia e fim na Estação de Tratamento de Água (ETA) de Arcossó, em Chaves, com um custo de 1,55 milhões de euros.

 

Depois, acrescentou, será feita a ligação entre os sistemas de abastecimento de água do Pinhão (rio) e de Vila Chã, nos municípios de Vila Real, Sabrosa e Alijó, uma empreitada que tem um preço base de 4,2 milhões de euros.

 

A obra inclui a instalação de uma conduta adutora numa extensão aproximada de 15 quilómetros, com início na ETA do Pinhão (Vila Real) e fim na zona do Pópulo (Alijó), e permitirá o abastecimento parcial da população servida pelo sistema de Vila Chã através do sistema do Pinhão.

 

De acordo com a empresa, a albufeira do Pinhão possui uma origem com maior volume de armazenamento comparativamente com a albufeira da barragem de Vila Chã, em Alijó.

 

A Águas do Norte anunciou ainda que, no âmbito do aumento na capacidade de fornecimento de água em “alta aos municípios de Alijó e de Murça, tem em curso diversos trabalhos de reabilitação do sistema do Crueiro, no concelho de Murça, no valor total de cerca de 700 mil euros.

 

De acordo com a empresa, a empreitada que permitiu a ligação entre os sistemas de abastecimento água de Sambade e da Camba, no município de Alfândega da Fé, distrito de Bragança, foi executada em 2010 no âmbito deste sistema multimunicipal.

 

“Esta ligação permite que alguns lugares dos concelhos de Alfândega da Fé, de Macedo de Cavaleiros e de Mogadouro, anteriormente abastecidos exclusivamente pelo sistema de Camba, passassem a ser também abastecidos pelo sistema de Sambade, mantendo-se o sistema da Camba como sistema redundante”, explicou.

 

No entanto, tendo “em consideração não só o atual contexto de seca extrema que o país atravessa, e particularmente esta região, como também a situação crítica de armazenamento na albufeira de Sambade, a Águas do Norte “reativou o sistema de abastecimento de água de Camba, sendo os lugares em causa novamente abastecidos a partir deste sistema”.

 

Desta forma, precisou, “procede-se à redução do volume de água captada na albufeira de Sambade, garantido assim uma maior disponibilidade hídrica nesta origem”.

 

A empresa referiu também que, de modo a melhorar a operacionalização e a gestão de algumas das 16 barragens que se encontram integradas no sistema multimunicipal, no ano de 2020 procedeu à reabilitação das barragens de Camba, no município de Alfândega da Fé, e de Arroio, Palameiro, Salgueiral e Vale Ferreiros, todas localizadas no município de Torre de Moncorvo.

 

Por outro lado, disse que estão adjudicadas e em curso as reabilitações das barragens da Queimadela, no município de Fafe, e do Sôrdo, em Vila Real, que incluem a reativação dos sistemas de observação e monitorização de segurança, a operacionalidade dos sistemas de controlo e a implementação de sistemas de descarga de caudais ecológicos.

TAGS: Águas do Norte , água , abastecimento , seca , Vila Real
Vai gostar de ver
VOLTAR