EDP Renováveis e Iberdrola aumentam lucros no primeiro semestre de 2022

28.07.2022

A EDP Renováveis teve 265 milhões de euros de lucros no primeiro semestre deste ano, mais 87% do que nos mesmos meses de 2021, segundo informação da empresa publicada esta quarta-feira pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

Já o grupo Iberdrola ganhou no primeiro semestre do ano 2.075 milhões de euros, mais 35,5% do que em igual período do ano passado, indica o relatório enviado também esta quarta-feira à Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) de Madrid. 

 

A EDP Renováveis, que tem sede em Madrid e está cotada na bolsa de Lisboa, diz que os resultados "robustos" do primeiro semestre foram "maioritariamente" influenciados pelo aumento dos preços de venda e produção de energia.

 

As receitas da EDP Renováveis (EDPR) neste período foram de 1.237 milhões de euros e aumentaram 45% em relação ao primeiro semestre do ano passado, com a empresa a explicar que o preço médio de venda subiu 27%, "maioritariamente devido aos preços de mercado na Europa e a atualização do quadro regulatório em Espanha".

 

Os resultados antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (o EBITDA) foram de 976 milhões de euros, mais 49% do que nos primeiros seis meses de 2021, "como resultado do forte desempenho ao nível de receitas".

 

A dívida líquida da empresa era, em junho deste ano, 5.234 milhões de euros, mais 2.300 milhões do que no final do ano passado, um aumento que a EDP Renováveis diz refletir "o forte crescimento dos investimentos" e "a caixa gerada por ativos e a estratégia de Rotação de ativos".

 

A EDPR destaca a maior produção de energia nestes seis meses devido "à capacidade instalada adicional e melhor recurso renovável" e indica ter atingido em junho deste ano "o seu nível máximo histórico de capacidade em construção, suportada pela nova capacidade a ser adicionada em 2022 e 2023".

 

A capacidade instalada aumentou para 13,8 gigawatts (GW), mais 1,2 GW do que há um ano, com a Europa e a América do Norte a representarem 40% e 51% do portfólio da empresa, respetivamente.

 

A capacidade renovável cresceu em 2,5 GW nos últimos 12 meses e a EDP Renováveis produziu 17,8 terawatts (TWh) de energia verde na primeira metade de 2022 (+16%), "evitando 11 milhões de toneladas de emissões de CO2 [dióxido de carbono]".

 

A EDP Renováveis é uma empresa subsidiária e detida a 74,98% pelo Grupo EDP (Energias de Portugal), operando no domínio das energias renováveis.

 

Em 2021, a empresa apresentou lucros de 655 milhões de euros, um aumento de 18% em relação a 2020.

 

Por seu turno, o resultado bruto de exploração (EBITDA) da Iberdrola cresceu 18,4% até 6.443,9 milhões de euros com uma "evolução positiva" em todas as geografias, excetuando Espanha onde se registou uma queda de 26%. 

 

O valor de negócio aumentou 30,3% no primeiro semestre, em comparação com os primeiros seis meses de 2021, alcançando 24.430 milhões de euros. 

 

A Iberdrola atribuiu a queda de 26% em Espanha aos elevados preços da energia.

TAGS: EDP Renováveis , Iberdrola , energia , eletricidade , lucros
Vai gostar de ver
VOLTAR