EPAL investe 1,2€ milhões em centrais fotovoltaicas em Lisboa

29.04.2021

A Empresa Portuguesa de Águas Livres (EPAL), concessionária do abastecimento de água em Lisboa, anunciou ontem, 28 de abril, o projeto de centrais fotovoltaicas que serão instaladas em Telheiras e no Parque das Nações, num investimento de 1,2 milhões de euros.


No Parque das Nações, as primeiras centrais fotovoltaicas vão ser instaladas num parque de estacionamento da EPAL, onde se localizam os carregadores elétricos para a frota elétrica da EPAL, num total de 650 kilowatt (kW), apontou o presidente da EPAL, acrescentando que este parque terá painéis fotovoltaicos como cobertura dos telhados, num investimento de 744 mil euros.


Além do carregamento de viaturas elétricas, a energia renovável produzida vai ser utilizada para suprir as necessidades energéticas do complexo EPAL no Parque das Nações.


A EPAL tem ainda em fase de preparação um novo concurso para instalar mais 500 kW no Parque das Nações, num investimento de 700 mileuros, que tem como objetivo fornecer energia renovável à Estação Elevatória dos Olivais.


Na Estação Elevatória de Telheiras, a empresa vai instalar uma central fotovoltaica de 500 kW, com um investimento de 463 mil euros, em que um dos reservatórios será coberto, preconizando-se a médio prazo a ampliação de um megawatt (MW), avançou o presidente da EPAL, explicando que tudo ficará preparado para um segundo investimento de mais 500 kW, na segunda célula, após alterações no modelo de exploração para a nova realidade fotovoltaica.


Num investimento previsto de 1,2 milhões de euros, as duas empreitadas de instalação das centrais fotovoltaicas em Telheiras e no Parque das Nações estão adjudicadas à empresa Jayme da Costa, tendo sido hoje assinado o auto de consignação das obras.


Na apresentação do projeto de centrais fotovoltaicas estiveram presentes o ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Matos Fernandes, e o vereador do Ambiente, Clima e Energia, e Estrutura Verde da Câmara Municipal de Lisboa, José Sá Fernandes, que manifestaram “enorme satisfação” nos investimentos da EPAL.


No âmbito dos investimentos em centrais fotovoltaicas, a próxima etapa prevista pela EPAL é lançar, durante o primeiro semestre deste ano, projetos para a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Vale da Pedra (650 kW), a Captação de Valada Tejo (850 kW), a Captação da Estação Elevatória de Amadora (1.5 MW), a Estação Elevatória de Vila Franca de Xira (dois MW) e a ETA de Asseiceira (um MW).


José Manuel Sardinha, presidente da EPAL, afirmou que o projeto insere-se “na estratégia de sustentabilidade e de neutralidade energética da EPAL”, referindo que a empresa é o maior consumidor de energia do Grupo Águas de Portugal: “O Grupo Águas de Portugal é o maior consumidor de energia público no país, consome cerca de 750 gigawatt (GW)/ano, dos quais cerca de 150 são consumidos pela EPAL”, indicou o responsável da empresa concessionária do abastecimento de água em Lisboa, explicando que o consumo de energia representa um custo económico, assim como ambiental em termos de emissões de dióxido de carbono (CO2).

TAGS: EPAL , central fotovoltaica , Matos Fernandes , neutralidade carbónica , energia
Vai gostar de ver
VOLTAR