Município de Tábua acolhe cinco unidades de receção experimental de biomassa e resíduos vegetais

21.06.2022

A Câmara de Tábua acordou com o grupo ALTRI a instalação de cinco unidades de receção experimental de biomassa e resíduos vegetais no concelho, complementados com uma central na vila de Tábua, informou a autarquia.


“Estamos a criar miniparques ou locais que, numa fase inicial, serão cinco unidades de receção experimental de biomassa” e que, “depois, tenham uma [unidade] global em Tábua”, disse o presidente da Câmara Municipal de Tábua, Ricardo Cruz, à Lusa.


As cinco unidades de receção experimental de biomassa e resíduos vegetais vão ser instaladas em cinco freguesias do concelho, sendo que, a ideia “é ter uma [unidade] por junta de freguesia”, explicitou o autarca.


Questionado sobre quando estarão em funcionamento as cinco unidades, Ricardo Cruz adiantou estimar que isso possa acontecer no mês de setembro.


Com esta iniciativa, as pessoas que, por exemplo, cortam videiras e outros tipos de resíduos passam a dispor de um lugar para os colocar, sem terem de abandonar esses resíduos no meio da floresta.


As pessoas colocavam esses resíduos no “caixote do lixo ou noutros sítios” e deles “não se tirava proveito”. Mas assim, “numa lógica de proximidade, poderão colocar [esses resíduos] nestes miniparques que estarão espalhados pelas freguesias”, sublinhou.


O grupo ALTRI, no âmbito do protocolo estabelecido com a Câmara, terá a responsabilidade de assegurar a recolha dos resíduos dessas unidades e o seu transporte para “uma unidade central em Tábua e, daí, a recolha de toda a biomassa” para, depois, seguir para “tratamento, promovendo a gestão florestal ativa”.

 

Assim, o concelho de Tábua evita que os resíduos fiquem espalhados pelo território ou “sejam colocados no lixo comum”, frisou.


O protocolo sobre este projeto entre a Câmara Municipal de Tábua, no interior do distrito de Coimbra, e o grupo ALTRI foi formalizado na semana passada.


Em suma, esta iniciativa tem como objetivo “apoiar e incentivar as boas práticas de gestão do território florestal no concelho de Tábua que permitam aumentar a produtividade florestal e, simultaneamente, reduzir os riscos de incêndios e potenciar a valorização energética através do aproveitamento da biomassa florestal”.


Neste momento, está a ser feito uma análise de identificação dos locais onde serão instaladas as cinco unidades de receção experimental de biomassa e resíduos vegetais.


Segundo a autarquia, associado a este protocolo, está também a dinamização de “iniciativas de reforço de competências profissionais aos agentes do setor, bem como a criação de sinergias através de uma plataforma de colaboração no âmbito da atividade florestal, ajudando a consolidar a adoção de boas práticas e a sua integração numa política integrada de desenvolvimento rural, que visa melhorar os processos de gestão florestal ativa, numa lógica de rentabilização económica e de preservação e valorização ambiental do território”.

TAGS: biomassa , floresta , resíduos vegetais , Tábua , ALTRI
Vai gostar de ver
VOLTAR