O principal papel do Estado e dos municípios é prestar atenção ao processo de mudança do novo marco regulatório

28.07.2022

Apesar da euforia que se faz sentir da parte dos governos federal e estadual com o novo marco regulatório do saneamento – que completa dois anos –, Álvaro Menezes alerta que este “início promissor precisará de muitas mudanças na forma como atua o poder público, para que seja carimbado o sucesso dos modelos”, pois não é no fim nem no princípio que a realidade aparece, mas sim no decorrer do processo.

 

Tendo ainda como base o conceito de realidade, o especialista considera que cada município deve procurar a solução mais adequada à sua situação, tendo em vista não apenas o CAPEX e a gestão, mas também os aspetos sociais, técnicos, ambientais, financeiros, operacionais e jurídicos.

 

Leia o artigo de opinião completo aqui.

TAGS: Álvaro Menezes , opinião , Brasil , água , novo marco regulatório
Vai gostar de ver
VOLTAR