Secretária de Estado do Ambiente quer atividades económicas com melhores práticas ambientais

28.04.2021

Foi em Óbidos, enquanto presidia à sessão de consignação da empreitada de Dragagem da Zona Superior da Lagoa de Óbidos, que a secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa, alertou que o país não pode correr o risco da inação na proteção do ambiente e sublinhou a necessidade de as atividades económicas investirem em melhores práticas.


"No que aos serviços essenciais do ambiente diz respeito, não podemos continuar a ver esse serviço como um custo que importa diminuir a qualquer preço”, afirmou a secretária de Estado do Ambiente, salientando que o país não pode “correr o risco da inação”, e sublinhando ainda que não se pode ser “mais atuante” com algumas atividades “e mais facilitadores com outras”, a secretária de Estado defendeu que “todas as atividades têm que ter presente a sua responsabilidade” em matéria de ambiente.


Inês dos Santos Costa defendeu que a proteção dos recursos “não se esgota na limpeza dos rios e das ribeiras ou na dragagem”, se depois não se atua, por exemplo, “nas ligações indevidas, para garantir a ligação de habitações às redes de saneamento". Ou, acrescentou, “se não se faz o devido planeamento das ligações industriais para garantir a resiliência dos sistemas, se não se zela para garantir que as atividades  económicas no seus territórios seguem e investem nas melhores práticas ambientais”.


De acordo com a Secretária de Estado do Ambiente, o Governo irá continuar “ativamente a trabalhar” no setor, designadamente no que concerne à proteção da orla costeira, área a que estão destinados “140 milhões de euros do POSEUR [Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos]” dos quais “115 milhões já estão aprovados”.


A segunda fase das Dragagens da Zona Superior da Lagoa de Óbidos, é, precisamente, um dos projetos aprovados nesse âmbito, empreitada que visa a dragagem de 875 000 metros cúbicos de areia, ao longo de 4000 metros de canais e 27 hectares de bacias daquele ecossistema.

TAGS: Inês dos Santos Costa , MAAC , proteção do ambiente , dragagem
Vai gostar de ver
VOLTAR