APA tem projeto de 14 milhões de euros para repor areia em praia de Quarteira

APA tem projeto de 14 milhões de euros para repor areia em praia de Quarteira

A Agência Portuguesa do Ambiente tem um projeto de 14 milhões de euros para repor areia numa faixa litoral que inclui a Praia do Forte Novo, em Quarteira, cujo areal desapareceu após o temporal da última semana, noticiou a agência Lusa.

De acordo com uma nota de imprensa da Câmara de Loulé, no distrito de Faro, a realização da recarga do areal está agora dependente de uma candidatura a fundos da União Europeia e à abertura de um concurso público internacional.

“A ARH [Administração da Região Hidrográfica] Algarve – Agência Portuguesa do Ambiente tem já executado um projeto de recarga de toda a zona de areal entre a frente de mar de Quarteira e a praia do Ancão, cujo valor estimado ronda os 14 milhões de euros”, lê-se na nota.

A autarquia acrescenta que o projeto foi submetido numa candidatura a fundos comunitários ao abrigo do Programa de Ação Climática e Sustentabilidade (PACS) e que, após a aprovação da candidatura, seguir-se-á a “abertura de concurso público internacional para a realização da empreitada de reposição do areal”.

O temporal marítimo da última semana provocou estragos em áreas litorais na costa sul de Portugal continental, fazendo desaparecer o areal da Praia do Forte Novo, na freguesia de Quarteira, concelho de Loulé, tendo ainda originado a destruição parcial dos passadiços e mobiliário urbano aí existentes.

A Câmara de Loulé assegurou que irá proceder aos trabalhos de remoção de todos os destroços e outros resíduos aí acumulados, a fim de limpar toda a área afetada, e após a reposição do areal a autarquia irá “assumir a reabilitação dos passadiços e equipamentos adjacentes”.

O município classifica a ocorrência como “lamentável” e “causadora de prejuízos à imagem turística da região”, e reafirma a necessidade de “o legislador criar as condições legais necessárias, através da instituição de um fundo regional para resposta imediata e simplificada às consequências graves dos fenómenos climáticos, que irão aumentar de frequência no futuro”.

Topo
Este site utiliza cookies da Google para disponibilizar os respetivos serviços e para analisar o tráfego. O seu endereço IP e agente do utilizador são partilhados com a Google, bem como o desempenho e a métrica de segurança, para assegurar a qualidade do serviço, gerar as estatísticas de utilização e detetar e resolver abusos de endereço.