Aprovado Plano de Ação para o Biometano

Aprovado Plano de Ação para o Biometano

O Governo aprovou esta quinta-feira, em Conselho de Ministros, o Plano de Ação para o Biometano (PAB), que tem como objetivo reduzir as importações de gás natural e descarbonizar a economia portuguesa.

Em comunicado, o Conselho de Ministros assinala que o PAB se destina a promover o mercado do biometano em Portugal para "reduzir importações de gás natural utilizado nos setores industriais e doméstico, descarbonizar a economia nacional e atrair novas indústrias verdes, impulsionando a transição para uma economia neutra em carbono, gerando emprego, promovendo a coesão territorial e potenciando um crescimento económico sustentado".

De acordo com a nota de imprensa, o PAB é "uma reforma prevista no Plano de Recuperação e Resiliência e reflete uma visão estratégica para a produção e consumo de biometano, dando continuidade ao cumprimento das metas nacionais e europeias relacionadas com a redução de emissão de gases com efeito de estufa", responsáveis pelo aquecimento global.

O Governo estima no PAB, cuja primeira versão foi tornada pública em janeiro, que, em 2030, que Portugal poderá substituir quase 10% do consumo de gás natural por biometano, um valor que pode chegar aos 18,6% em 2040.

Numa primeira fase, até 2026, o PAB centra-se no início da produção e fornecimento do gás renovável, desenvolvimento do mercado e criação de um quadro de incentivos para o biometano.

Numa segunda fase, até 2040, serão apresentadas linhas de ação para consolidação do mercado e aumento da escala de produção.

Segundo o plano, a criação do mercado de biometano em Portugal deve focar-se em cinco setores estratégicos - lixo urbano, esgotos, agricultura, pecuária e agroindústria - e na "reconversão da produção de biogás já existente para biometano e no investimento em novas unidades de biometano em regiões de interesse".

Será através da digestão anaeróbia (ou biometanização, processo de transformar matérias-primas residuais em biogás) dos resíduos dos cinco setores estratégicos que se chegará aos valores de substituição do gás natural.

Topo
Este site utiliza cookies da Google para disponibilizar os respetivos serviços e para analisar o tráfego. O seu endereço IP e agente do utilizador são partilhados com a Google, bem como o desempenho e a métrica de segurança, para assegurar a qualidade do serviço, gerar as estatísticas de utilização e detetar e resolver abusos de endereço.