Fundo Ambiental abre apoios a pequenas centrais de biomassa no total de 2 milhões de euros

Fundo Ambiental abre apoios a pequenas centrais de biomassa no total de 2 milhões de euros

O Fundo Ambiental lançou um apoio a projetos de geração de energia à escala local em pequenas centrais de biomassa, com dotação global de dois milhões de euros, estando as candidaturas abertas até 30 de novembro, foi anunciado esta segunda-feira.

Segundo comunicado do Ministério do Ambiente e da Ação Climática, o aviso lançado “pretende apoiar a criação de soluções para a valorização da biomassa em territórios com elevado risco de incêndio rural” e é “complementar ao Projeto Gestão sustentável da floresta — Apoio à criação de ecopontos florestais ou de compostagem, que apoia a criação de coletores e parques de proximidade para recolha de sobrantes, e os circuitos de recolha da biomassa florestal”.

A taxa de financiamento é de 100% e abrange projetos de formação e qualificação de emprego na área da energia da biomassa, de instalação dos equipamentos necessários para a produção de energia local em pequena escala e de ações de divulgação e sensibilização à população para aproveitamento dos sobrantes resultantes da sua atividade.

Podem ainda candidatar-se projetos de “soluções para a gestão e recolha de sobrantes das explorações florestais, que contribuam para a eficiência do armazenamento e transporte da biomassa, por forma a otimizar rotas e prazos de recolha, permitindo uma monitorização do armazenamento nos pontos de recolha”.

Segundo o Ministério, são beneficiárias, na região do Alto Tâmega, os municípios de Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar, na região de Coimbra, os municípios de Arganil, Coimbra, Góis, Lousã, Miranda do Corvo, Pampilhosa da Serra e Penela, e, na região do Algarve, os municípios de Aljezur, Lagos, Monchique, Portimão, Silves e Vila do Bispo.

Topo
Este site utiliza cookies da Google para disponibilizar os respetivos serviços e para analisar o tráfego. O seu endereço IP e agente do utilizador são partilhados com a Google, bem como o desempenho e a métrica de segurança, para assegurar a qualidade do serviço, gerar as estatísticas de utilização e detetar e resolver abusos de endereço.