Governo anuncia 240 milhões de euros de  financiamento para transportes públicos

Governo anuncia 240 milhões de euros de financiamento para transportes públicos

O Governo anunciou esta terça-feira um investimento de 240 milhões de euros para as redes de transportes públicos do Porto, de Coimbra e de Lisboa.

O financiamento, assegurado pelo Programa Sustentável 2030 – Programa Ação Climática e Sustentabilidade, tutelado pelo Ministério do Ambiente e Energia, representa uma forte aposta na descarbonização e modernização do setor dos transportes públicos, por forma a oferecer melhores serviços aos cidadãos, enquanto se reduzem as emissões associadas à mobilidade urbana.

Os investimentos foram anunciados pela Ministra do Ambiente e Energia, Maria da Graça Carvalho, e pelo Ministro das Infraestruturas e Habitação, Miguel Pinto Luz, ao longo desta sexta-feira, em diferentes cerimónias e destinam-se à finalização e concretização de projetos para as cidades do Porto, de Coimbra e de Lisboa.

Foram anunciadas a extensão do Metro do Porto, para a construção da Linha Rosa, entre a Casa da Música  e São Bento, no valor de 96 milhões de euros e com uma taxa máxima de cofinanciamento de 85%.

Vai ser também ser efetuada a execução da 2ª fase da aplicação de um sistema de MetroBus, no Sistema de Mobilidade do Mondego, no valor de 82,1 milhões de euros, também com uma taxa máxima de cofinanciamento de 85%. Este projeto, é esclarecido num comunicado de imprensa do Ministério do Ambiente e Energia, visa criar uma ligação de transporte público entre Coimbra e os concelhos limítrofes (Miranda do Corvo e Lousã), através de um sistema de “Metrobus”, que consiste na implementação de um serviço tipo BRT (Bus Rapid Transit), num percurso previsto de 43 Km, ligando Serpins, Lousã e Miranda do Corvo a Coimbra e servindo a estação de Coimbra B e a zona dos Hospitais. A obra vai ainda adaptar o antigo canal ferroviário e a malha urbana de Coimbra para a instalação de uma solução BRT, com canal dedicado.

Foi também anunciada a aquisição de material circulante para transporte público coletivo de baixo carbono (15 elétricos) no valor de 27,5 milhões de euros, com uma taxa máxima de cofinanciamento de 85%, que tem como entidade beneficiária a Companhia Carris de Ferro de Lisboa, visando o alargamento da rede de elétricos quer em extensão quilométrica, quer em frequência do serviço a oferecer aos utilizadores atuais e futuros do transporte coletivo, contribuindo para a transição energética.

Os avisos para a apresentação de candidaturas publicados nesta sexta-feira contemplam ainda financiamentos para a modernização da Linha Norte - Ramal de Alfarelos - Troço Verride – Marujal, no valor de 10,7 milhões de euros e a modernização da Linha ferroviária de Cascais (2ª fase), com 22.9 milhões de euros.

A Ministra do Ambiente e Energia, Maria da Graça Carvalho, sublinha a necessidade da concretização célere destes investimentos, que poderão não se repetir no futuro. “Neste momento, temos acesso a recursos financeiros que poderão não se repetir, e que nos permitem ser ambiciosos. Mas é preciso que exista também, por parte de todas as entidades, um forte compromisso com a execução dos projetos”, explica a Ministra do Ambiente e Energia. Além dos investimentos anunciados, Maria da Graça Carvalho e Miguel Pinto Luz inaugurarão a extensão da Linha de Metro Amarela, no Porto, entre Santo Ovídio e Vila D’Este.

O Programa Sustentável 2030 tem uma dotação total de cerca de 3,7 mil milhões de euros. Destes, estão alocados à mobilidade urbana multimodal sustentável 1,312 mil milhões de euros e à rede transeuropeia de transportes 1,395 milhões de euros. Ou seja, estão previstos mais de 2,7 mil milhões de euros para projetos de mobilidade sustentável.

Topo
Este site utiliza cookies da Google para disponibilizar os respetivos serviços e para analisar o tráfego. O seu endereço IP e agente do utilizador são partilhados com a Google, bem como o desempenho e a métrica de segurança, para assegurar a qualidade do serviço, gerar as estatísticas de utilização e detetar e resolver abusos de endereço.