Municípios da Resulima preocupados com aumento das tarifas de tratamento de resíduos reúnem com Secretário de Estado do Ambiente

Municípios da Resulima preocupados com aumento das tarifas de tratamento de resíduos reúnem com Secretário de Estado do Ambiente

Os municípios que integram a Resulima - Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos - Arcos de Valdevez, Barcelos, Esposende, Ponte da Barca, Ponte de Lima e Viana do Castelo - estão contra o aumento das tarifas de tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos validado pela ERSAR - Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos, tendo os seus presidentes reunido na passada sexta-feira, 15 de setembro, com o secretário de Estado do Ambiente, Hugo Pires. 

Segundo um comunicado da Câmara Municipal de Barcelos, os autarcas dos seis municípios procuraram, durante a reunião, sensibilizar o Governo para o "aumento brutal" do novo tarifário validado pela ERSAR, alertando para os impactos muito negativos e gravosos desses aumentos, tanto para os Municípios como para as famílias.

Além disso, "sugeriram a introdução de um mecanismo de estabilização dos preços que ajuste o aumento anual pelo valor da inflação, criticando os aumentos absurdos aprovados que, a título de exemplo, em 2021, a tarifa de tratamento em aterro era de 7,88 euros a tonelada e em 2024 será de 66,17 euros a tonelada. Por outro lado, a TGR – Taxa de Gestão de Resíduos  paga ao Estado, em 2020 tinha um custo de 11 euros e em 2024 terá um custo de 30 euros", informa o comunicado. 

Por seu turno, Hugo Pires, não obstante ter referido que o Governo não tem poderes para intervir nos valores do tarifário alegando que há diretivas e metas europeias a cumprir, mostrou disponibilidade para apoiar o investimento em equipamentos – recetáculos e frota de recolha de resíduos e comprometeu-se também a que o Executivo devolva 30% do que os municípios gastam na TGR, como forma de atenuar o impacto dos aumentos do tarifário.

"Apesar das medidas anunciadas, os Presidentes de Câmara dos municípios que integram a Resulima reiteraram a sua profunda preocupação pelo impacto muito negativo e gravoso que o tarifário aprovado vai causar nas famílias, numa altura em que a conjuntura económica e social é muito difícil e adversa", revelou ainda a Câmara Municipal de Barcelos em comunicado. 

Os líderes camarários sensibilizaram também o Secretário de Estado para o problema dos odores emanados pela Unidade de Tratamento de Paradela, reconhecendo que a situação melhorou, mas que ainda há trabalho a fazer no sentido de atenuar ainda mais esses efeitos junto das populações circunvizinhas ao aterro.

Quanto a este tema, o secretário de Estado do Ambiente "mostrou abertura para encontrar soluções de rentabilizar a Unidade de Paradela, nomeadamente pela criação de um parque fotovoltaico".

Topo
Este site utiliza cookies da Google para disponibilizar os respetivos serviços e para analisar o tráfego. O seu endereço IP e agente do utilizador são partilhados com a Google, bem como o desempenho e a métrica de segurança, para assegurar a qualidade do serviço, gerar as estatísticas de utilização e detetar e resolver abusos de endereço.