Jaime Melo Baptista: “Maioria das entidades gestoras ainda não vê valor económico na inovação”

13.01.2020

Jaime Melo Baptista afirma, em comentário publicado no Ambiente Online, que “a maioria das entidades gestoras ainda não vê valor económico na inovação” e acredita que a inovação só será atrativa em Portugal quando os serviços de águas tiverem “uma lógica de eficiência económica”.

 

Jaime Melo Baptista refere que é “indispensável” que os projetos de inovação, quando estruturados, “avaliem e caracterizem as suas dimensões de impacte, os eventuais fatores de risco e as formas de os mitigar, bem como o seu legado pós projeto”.

 

Segundo Jaime Melo Baptista existem fatores críticos para uma efetiva implementação dos resultados dos projetos de inovação: avaliar se os enquadramentos regulatórios dos serviços e dos recursos hídricos acomodam a evolução ou se constituem uma barreira, promover a capacitação dos recursos humanos de forma continuada no tempo, atrair o setor empresarial para ser parceiro dos projetos de inovação e incluir na sociedade a perceção das mais-valias introduzidas na entidade gestora.

 

 

Leia tudo em Comentário Jaime Melo Baptista: Como acelerar a inovação nos serviços de águas em Portugal

VOLTAR